Servidor da Sesau preso por estupros pedia contato das pacientes

Preso suspeito de abusar de pacientes dentro de unidades de saúde de Campo Grande, o técnico de enfermagem nega autoria nos crimes. Conforme apurado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) o número de vítimas chega a sete, duas menores e cinco jovens entre 18 e 19 anos. O suspeito, conforme […]
| 27/05/2019
- 21:56
Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação. - Foto: Divulgação.

Preso suspeito de abusar de pacientes dentro de unidades de saúde de Campo Grande, o nega autoria nos crimes. Conforme apurado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) o número de vítimas chega a sete, duas menores e cinco jovens entre 18 e 19 anos. O suspeito, conforme a investigação, aproveitava qualquer oportunidade para cometer os crimes e chegava a pedir até WhasApp de pacientes.

A delegada da Depca, Anne Karine Sanches Trevizan, ouviu as duas menores de 14 e 15 anos, vítimas do técnico. As jovens maiores foram ouvidas na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). O técnico de enfermagem será indiciado, nos casos das menores, por estupro de vulnerável e importunação sexual.

Conforme os relatos e apuração da polícia, o suspeito aproveitava qualquer oportunidade para cometer os abusos. “Qualquer paciente ele aproveitava para passar a mão ou cometer algum abuso. Em um dos casos ele quase tirou a roupa da vítima para aplicar uma injeção”, revelou Anne Karine.

O técnico de enfermagem foi preso nesta segunda-feira (27), quando chegava ao trabalho na UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Margarida, em Campo Grande. A polícia acredita que mais vítimas devem reconhecer o tarado e denunciar outros ataques, já que após a primeira denúncia, ele teria sido transferido de uma unidade de saúde para outra, onde manteve contato com pacientes e acabou atacando novamente.

O técnico de enfermagem já tem passagem por estupro no ano de 2019, contra uma ex-esposa, além de tentativa de homicídio e posse ilegal de arma de fogo. Mesmo assim, foi contratado pela Sesau.

Ele ainda teria estuprado outra paciente de 15 anos e abusado de colegas de trabalho. Em uma das unidades onde trabalhou, o suspeito teria também se implicado em suspeitas de furtos que passaram a acontecer. Em nota oficial, a Sesau garante ter afastado o funcionário até o fim das investigações e abriu sindicância para apurar o caso.

A delegada Anne Karine da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) afirmou que espera-se que mais vítimas façam denúncia, já que o técnico teria trabalhado anteriormente na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida.

Vítima de 14 anos

Após o registro do boletim de ocorrência contra ele, feito pela avó da menina, o profissional, que é contratado desde setembro de 2018 por processo seletivo da secretaria, deve responder a um procedimento administrativo instaurado pela Sesau (Secretaria Estadual de Saúde).

Após a transferência, a avó de uma menina de 14 anos procurou a delegacia depois da neta contar que foi estuprada pelo técnico de enfermagem, assim, que ela saiu da sala para comprar comida para a menina, na última quarta-feira (22), por recomendação do estuprador.

Após a avó da garota deixar a sala, dentro da unidade de saúde, o técnico de enfermagem trancou a porta onde a paciente estava tomando soro e obrigou a vítima a fazer sexo oral nele.

Veja também

Família fala que homem tem esquizofrenia e surtos frequentes, mas não consegue internação

Últimas notícias