Polícia

Preso por pedofilia tinha 1 TB de vídeo pornô e é suspeito de estuprar sobrinha

A polícia encontrou cerca de 1 tera de material pornográfico, como técnico de informática de 32 anos, preso durante a deflagração da quarta fase da Operação Luz na Infância, nesta quinta-feira (28). O homem também é suspeito de ter estuprado a sobrinha. O técnico foi levado para a delegacia, assim, como os outros dois homens […]

Thatiana Melo Publicado em 28/03/2019, às 11h33 - Atualizado em 29/03/2019, às 11h18

(Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)
(Foto: Marcos Ermínio, Midiamax) - (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)

A polícia encontrou cerca de 1 tera de material pornográfico, como técnico de informática de 32 anos, preso durante a deflagração da quarta fase da Operação Luz na Infância, nesta quinta-feira (28). O homem também é suspeito de ter estuprado a sobrinha.

O técnico foi levado para a delegacia, assim, como os outros dois homens detidos durante a operação. Na casa dele, os policiais encontraram fotos e vídeos pornográficos, que ele compartilhava e armazenava.

Segundo a delegada Marilia de Brito da Depca (Delegacia Especializada de Atendimento a Criança e ao Adolescente), o homem ainda é acusado de ter estuprado a sobrinha, quando ela era menor. A delegada disse que a jovem também quando criança teria sido estuprada pelo pai.

Inclusive, o tio a teria levado até a delegacia para registrar o boletim de ocorrência, mas segundo informações teria dito a sobrinha para não relatar o estupro que ele havia cometido contra ela. Já quando alcançou a maioridade, a vítima teria ido até a delegacia para denunciar o tio.

Na casa do técnico de informática foi apreendido um computador, que ainda vai passar por perícia. Outras duas pessoas foram presas em Dourados, um serralheiro e um auxiliar de serviços gerais.

A operação cumpriu seis mandados em Mato Grosso do Sul, três em Campo Grande, dois em Dourados e um em Três Lagoas.

Outras fases da operação

Em 2017 durante a primeira fase da operação deflagrada na Capital, um advogado de 64 anos e um vendedor de carros de 27 anos foram presos. Três mandados foram cumpridos na Capital, mas apenas duas prisões foram feitas. A Operação aconteceu em todo o Brasil com o objetivo apreender computadores e dispositivos que continham o armazenamento de imagens e vídeos contendo crianças.

Em maio de 2018, nove mandados foram cumpridos.  A segunda fase da Operação Luz da Infância contou com a participação de 2,6 mil policiais civis. As cidades alvos foram a Capital, Naviraí, Glória de Dourados e Dourados.

Em novembro de 2018, mais seis mandados de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul, sendo três mandados em Campo Grande e outros nas cidades de Iguatemi e Jardim.

Jornal Midiamax