O policial civil Márcio Cavalcanti da Silva, conhecido como ‘Márcio Corno’ lotado na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) foi preso na manhã desta sexta-feira (27) e levado para a sede do Garras em Campo Grande, durante a operação que prendeu o empresário e o filho Jamil Name Filho.

Em março deste ano, Márcio Cavalcanti havia pedido remoção da 2º Delegacia de Polícia da Capital para a Derf. A operação batizada de Ormetá cumpriu 44 mandados em Campo Grande contra organização criminosa que estaria envolvida em execuções recentes na Capital. São 13 mandados de prisão preventiva, 10 de prisão temporária e 21 de busca e apreensão. 17 equipes envolvendo o Garras (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado) e Choque estão na operação.

Outros policiais civis, sendo um aposentado estão entre os presos. Jamil Name e seu filho Jamil Name Filho seriam suspeitos de chefiaram uma organização criminosa, uma que estaria envolvida em execuções recentes na Capital.

Em maio deste ano equipes do Garras apreenderam em uma residência, no bairro Monte Líbano, um arsenal avaliado em R$ 200 mil. O armamento foi apreendido e foi enviado a Polícia Federal de para passar por perícia. Os laudos da PF indicaram que o arsenal apreendido em uma casa no bairro Monte Líbano, em Campo Grande, em maio deste ano teria vindo de três países, México, e Estados Unidos da América.

(Colaborou Evelin Cáceres)

Saiba Mais