Polícia

Justiça bloqueia bens de conselheira que deu até ‘cavalo de pau’ com carro oficial

A Justiça bloqueou em R$ 50 mil os bens da conselheira tutelar Daiane Thiesa Machado, da cidade de Bandeirantes, cidade a 74 quilômetros de Campo Grande. A decisão ocorreu após denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). O Ministério Público, por meio do promotor de Justiça Paulo Henrique Mendonça de Freitas, ajuizou […]

Diego Alves Publicado em 25/11/2019, às 20h41 - Atualizado em 26/11/2019, às 09h13

Divulgação
Divulgação - Divulgação

A Justiça bloqueou em R$ 50 mil os bens da conselheira tutelar Daiane Thiesa Machado, da cidade de Bandeirantes, cidade a 74 quilômetros de Campo Grande. A decisão ocorreu após denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

O Ministério Público, por meio do promotor de Justiça Paulo Henrique Mendonça de Freitas, ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa. O juiz de direito Daniel Folleto Geller foi quem deferiu o pedido de indisponibilidade de bens, no valor de 50 mil reais, da conselheira.

Consta nos autos da ação que Daiane Thiesa Machado, enquanto conselheira, negligenciou suas funções e atividades em relação ao cargo que ocupa, publicou o MPMS nesta segunda-feira (25) em seu site.

Ainda de acordo com a denúncia, a conselheira manteve o seu celular desligado durante o período de plantão e se recusou a participar de ações rotineiras do trabalho de atenção aos direitos das crianças e adolescentes. Mesmo assim, a conselheira recebeu remuneração dos cofres públicos sem a devida prestação do serviço, ainda segundo a denúncia.

Também consta nos autos, que a conselheira e seu convivente, foram flagrados por testemunhas dando “cavalinho de pau” com o carro oficial do Conselho Tutelar de Bandeirantes, no conhecido campo de aviação da cidade, praticando, assim, ato de improbidade administrativa, por ter utilizado veículo oficial para fins particulares.

Jornal Midiamax