Polícia

Jovem que matou após receber proposta de sexo estava escondido em SP

Um jovem de 21 anos acusado de matar Francisco Talescio Melo, 56 anos, após receber uma proposta de sexo, foi encontrado na cidade Ilha Solteira, interior de São Paulo. O crime aconteceu no município sul-mato-grossense de Selvíria, distante 399 quilômetros de Campo Grande, na madrugada desta segunda-feira (26) e foi esclarecido em menos de 24 […]

Dayene Paz Publicado em 27/08/2019, às 14h37 - Atualizado às 14h38

Polícia apreendeu faca usada em crime (Foto: Divulgação)
Polícia apreendeu faca usada em crime (Foto: Divulgação) - Polícia apreendeu faca usada em crime (Foto: Divulgação)

Um jovem de 21 anos acusado de matar Francisco Talescio Melo, 56 anos, após receber uma proposta de sexo, foi encontrado na cidade Ilha Solteira, interior de São Paulo. O crime aconteceu no município sul-mato-grossense de Selvíria, distante 399 quilômetros de Campo Grande, na madrugada desta segunda-feira (26) e foi esclarecido em menos de 24 horas.

Conforme a Polícia Civil, na noite de domingo (25), a vítima encontrou com o suspeito em um bar da cidade, onde permaneceram por algum tempo ingerindo bebidas alcoólicas. Em seguida, os dois saíram juntos e foram para a casa de Francisco, onde além de beber fizeram uso de drogas.

Em determinado momento, vítima e suspeito tiveram um desentendimento, que ocorreu porque Francisco queria manter relações sexuais com Márcio. Alterado, ele pegou uma barra de ferro e desferiu golpes na cabeça da vítima, que na sequência ainda foi atingida no peito por quatro facadas. Em seguida o criminoso fugiu.

Conforme o delegado Roberto Guimarães, responsável pelo caso, as investigações tiveram início imediatamente e de forma bastante rápida o responsável pelo crime foi identificado pela Polícia Civil, que ainda apreendeu a barra de ferro e a faca utilizadas para matar a vítima.

Uma operação conjunta com a Polícia Militar foi montada para capturar o acusado, que foi localizado e preso em uma prainha do rio Paraná, no município de Ilha Solteira, no interior de São Paulo. “Nós entramos em contato com o delegado da Polícia Civil de Ilha Solteira e acertamos o recâmbio do preso para Selvíria, onde ele foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil”, explica Roberto Guimarães.

Jornal Midiamax