Polícia

Executado com 11 tiros no Guanandi tinha dois dias em emprego novo

Anderson Viana de 41 anos, o funcionário de uma loja de móveis usados executado na noite desta quinta-feira (03) no Bairro Guanandi em Campo Grande, estava há dois dias no trabalho. O patrão dele que estava entregando uma geladeira a um cliente no momento da execução contou aos policiais, que não sabia muita coisa sobre […]

Thatiana Melo Publicado em 04/10/2019, às 06h38 - Atualizado às 14h17

Foto: Leonardo de França
Foto: Leonardo de França - Foto: Leonardo de França

Anderson Viana de 41 anos, o funcionário de uma loja de móveis usados executado na noite desta quinta-feira (03) no Bairro Guanandi em Campo Grande, estava há dois dias no trabalho.

O patrão dele que estava entregando uma geladeira a um cliente no momento da execução contou aos policiais, que não sabia muita coisa sobre a vítima já que ela estava no emprego há dois dias.

Anderson foi executado por volta das 19 horas desta quinta (3) quando ajudava o patrão a fazer uma entrega de geladeira no bairro Guanandi. Ele estava esperando no carro, quando um motociclista chegou e efetuou 11 disparos, que atingiram por seis vezes o peito, um tiro na barriga, outro tiro no queixo e mais dois nos braços.

No momento do assassinato, o patrão da vítima estaria dentro da casa fazendo acerto financeiro a respeito da geladeira não vendo os autores cometerem o crime. O Goi (Grupo de Operações e Investigações da Polícia Civil) e policiais da Depac Centro e Polícia Militar foram acionados. A motivação e autoria são investigados pela Polícia Civil.

Jornal Midiamax