Foi condenado nesta terça-feira (20), em , a 407 quilômetros de Campo Grande, a 24 anos de prisão Osmar de Campos acusado de matar a ex-mulher Fernanda de Andrade Oliveira, em dezembro de 2016. Ele contratou um adolescente para cometer o assassinato.

O julgamento foi composto por sete jurados e todos homens. Durante o julgamento de Osmar um vídeo com o depoimento de Jeferson que na época tinha 17 anos foi mostrado aos jurados. Nele Jeferson dizia que Osmar tinha ido até sua casa afirmando que tinha uma dívida com Fernanda e que precisava acertar as contas.

Ainda no vídeo Jeferson contou que a recompensa pelo assassinato seria a arma usada mais o valor de R$ 15 mil, que nunca recebeu de Osmar, segundo informações do site JP News.

Crime premeditado

Na noite do dia 17 de dezembro de 2016, Fernanda foi surpreendia pelo autor, que estava com um capacete preto na cabeça. Assim que se aproximou, o suspeito sacou a arma e disparou. Ferida, a jovem foi socorrida ainda com vida e levada para a Santa Casa da cidade, onde os médicos ainda tentaram a reanimar, mas sem sucesso.

O autor dos disparos fugiu. Ainda de capacete ele entrou no carro que pertencia a Osmar, um Chevrolet Corsa. Os policiais foram até a casa do proprietário do veículo e lá encontraram o capacete idêntico ao usado pelo autor do feminicídio em cima do tanque, mas o homem de 52 anos não foi encontrado.

As investigações levaram a polícia a um adolescente de 15 anos. Em janeiro de 2017, ele foi apreendido e confessou ter sido contratado por Osmar, na época seu amigo, para matar Fernanda. O mandante do crime só foi encontrado meses depois, na zona rural de Pitangui, um uma ação da Polícia Civil de Paranaíba e do Mato Grosso.

Sites de locais chegaram a divulgar que antes de fugir para o estado vizinho, o preso vendeu vários móveis da casa, comprovando que o crime foi premeditado. Fernanda estava separada há um mês do suspeito quando foi morta.

Familiares da jovem relataram a polícia que ele não aceitava o fim do relacionamento e fazia constantes ameaças a Fernanda, que ainda assim negava reatar com Osmar. Em uma ocasião, o homem chegou a falar que compraria um revólver para matar a ex, mas nenhum desses casos foram registrados na polícia.