Polícia

Escola decreta luto após menino de 11 anos ser assassinado a tiro por familiar

Nesta segunda-feira (10), foi decretado luto pela escola onde estudava o menino de 11 anos, assassinado na noite de sábado (8) em Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande. As aulas devem retornar ao normal na terça-feira. Uma professora da vítima, que não quis se identificar, contou ao Jornal Midiamax que o menino estava […]

Renata Portela Publicado em 10/06/2019, às 12h40 - Atualizado às 15h43

Foto: Minamar Junior
Foto: Minamar Junior - Foto: Minamar Junior

Nesta segunda-feira (10), foi decretado luto pela escola onde estudava o menino de 11 anos, assassinado na noite de sábado (8) em Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande. As aulas devem retornar ao normal na terça-feira.

Uma professora da vítima, que não quis se identificar, contou ao Jornal Midiamax que o menino estava no quinto ano do ensino fundamental. “Ele era uma criança bastante agitada, mas era muito carinhoso e gostava bastante de brincar”, contou a educadora. Ela também relatou que ele sempre jogava bola com os colegas.

Abalada e emocionada com o ocorrido, ela disse ao jornal que nunca imaginou perder um aluno dessa forma. Questionada se o aluno chegou a relatar algum caso de ameaça ou agressão, ela contou “Ele nunca me disse nada a respeito disso, nem nada anormal que tivesse acontecido no convívio familiar”.

Entenda o caso

Rapaz de 23 anos foi preso em flagrante após a morte do menino de 11 anos. O irmão da criança, de 13 anos, que testemunhou o crime disse que o autor do disparo mandou a vítima se ajoelhar e rezar em um matagal, antes de atirar.

Para a polícia, o rapaz disse que foi caçar jacaré e levou o menino, que é primo da mulher dele. Ele ainda disse que atirou em um jacaré, mas que a criança passou correndo na frente e acabou ferida. O menino não resistiu e morreu com um tiro no abdômen.

Após o crime o rapaz tentou fugir pelo matagal, mas foi detido por populares. O caso segue em investigação pela Polícia Civil do município e é tratado até o momento como homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Escola decreta luto após menino de 11 anos ser assassinado a tiro por familiar
Foto: Minamar Junior

Jornal Midiamax