Polícia

Envolvidos em execução de adolescente dizem que sofriam ameaças de morte

Mais dois rapazes foram até a 5ª Delegacia de Polícia Civil ainda na quarta-feira (18), assumindo participação na morte de Ademir Felipe Arce de Moura, de 16 anos. O homicídio aconteceu na madrugada de domingo (15), na Rua da Divisão, e um adolescente de 17 anos também se apresentou e confessou ter feito os primeiros […]

Renata Portela Publicado em 19/12/2019, às 11h43 - Atualizado às 16h30

Caso segue em investigação pela 5ª DP (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Caso segue em investigação pela 5ª DP (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Caso segue em investigação pela 5ª DP (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Mais dois rapazes foram até a 5ª Delegacia de Polícia Civil ainda na quarta-feira (18), assumindo participação na morte de Ademir Felipe Arce de Moura, de 16 anos. O homicídio aconteceu na madrugada de domingo (15), na Rua da Divisão, e um adolescente de 17 anos também se apresentou e confessou ter feito os primeiros disparos.

Os outros dois envolvidos, de 21 e 22 anos, estavam acompanhados de advogado e prestaram depoimento à delegada Gabriela Stainle, da 5ª DP. Eles confessaram a participação no crime e também entregaram uma arma de fogo que foi utilizada, um revólver calibre 38. Eles ainda contaram que sofriam ameaças por parte de Ademir.

Envolvidos em execução de adolescente dizem que sofriam ameaças de morte
As armas foram apreendidas (Foto: Polícia Civil)

No depoimento, os rapazes afirmaram que andavam armados para se defenderem das ameaças do adolescente, que também costumava andar armado. Eles teriam visto o jovem saindo da tabacaria naquela madrugada e o seguiram. Quando o carro em que Ademir parou e ele desceu, o grupo de aproximadamente cinco pessoas atirou contra ele e o agrediu.

Investigações do SIG (Setor de Investigações Gerais) da 5ª DP apontaram que a motivação do homicídio seria uma rixa antiga. Ademir teria feito ameaças para os criminosos, dizendo que terminaria algo que tinha começado em 2018. Ele é suspeito de ter atirado contra o rapaz de 22 anos no fim do ano passado.

Além do adolescente e dos dois rapazes, pelo menos outros três envolvidos no homicídio já foram identificados. Os suspeitos não foram presos, já que ainda não há mandado de prisão contra eles, mas podem ser detidos nos próximos dias. O adolescente de 17 anos, primeiro identificado pelo SIG, prestou depoimento na Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude).

O advogado do adolescente também entregou à polícia a arma usada por ele no homicídio, um revólver calibre 32.

Morte na Rua da Divisão

Segundo as investigações, o adolescente estava em uma tabacaria e saiu em um carro que pediu por aplicativo. Ele desceu na Rua da Divisão, quando foi alcançado por um Gol branco e ainda uma motocicleta, que seguiam logo atrás. Ele tentou correr, mas o adolescente de 17 anos desceu do carro e fez os primeiros disparos.

Com os tiros, Ademir caiu no chão. Os outros três ocupantes do carro e o piloto da moto foram até ele e um deles fez mais um disparo na cabeça da vítima, enquanto os outros chutavam o corpo e a cabeça do adolescente, que morreu no local.

Jornal Midiamax