Polícia

Audiência de zelador que abusou de criança em entidade filantrópica é remarcada

A primeira audiência do caso de zelador que abusou sexualmente de uma criança de sete anos na época do crime em uma entidade filantrópica, localizada no bairro Tiradentes, em Campo Grande, foi remarcada para novembro. O crime aconteceu no mês de abril de 2018 e somente agora, depois de um ano e quatro meses, a […]

Vinícius Costa Publicado em 26/07/2019, às 20h10 - Atualizado em 30/07/2019, às 15h05

(Foto: Arquivo | Midiamax)
(Foto: Arquivo | Midiamax) - (Foto: Arquivo | Midiamax)

A primeira audiência do caso de zelador que abusou sexualmente de uma criança de sete anos na época do crime em uma entidade filantrópica, localizada no bairro Tiradentes, em Campo Grande, foi remarcada para novembro.

O crime aconteceu no mês de abril de 2018 e somente agora, depois de um ano e quatro meses, a Justiça decidiu marcar a audiência que estendeu por todo esse tempo, o sofrimento da família da vítima, que até hoje faz acompanhamento psicológico e vive com os traumas do abuso.

A mãe da menina registrou boletim de ocorrência na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e Adolescente) no dia 24 de abril de 2018. “Ele levou minha filha para um corredor, onde a abraçou por trás e passou a mão nas partes íntimas dela, quando ela começou a chorar”, contou a mãe, que terá a identidade preservada pela reportagem.

Em maio do ano passado, o zelador foi afastado do projeto social.Em nota divulgada no dia 15 de maio de 2018, a entidade revelou que o homem era funcionário do local há 3 anos e que a direção nunca recebeu reclamações sobre ele.

Jornal Midiamax