Polícia

Filho de sargento executado, oficial da PMMS é encontrado morto em casa

Foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (1º), no bairro São Francisco, em Campo Grande, o tenente-coronel Oeliton Santana de Figueiredo, de 44 anos. A suspeita é de suicídio. O Corpo de Bombeiros foi chamado na manhã desta segunda (1º) pelo disparo de arma. Quando os militares chegaram a casa encontraram o tenente-coronel já sem […]

Thatiana Melo Publicado em 01/07/2019, às 10h02 - Atualizado às 17h22

None

Foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (1º), no bairro São Francisco, em Campo Grande, o tenente-coronel Oeliton Santana de Figueiredo, de 44 anos. A suspeita é de suicídio.

O Corpo de Bombeiros foi chamado na manhã desta segunda (1º) pelo disparo de arma. Quando os militares chegaram a casa encontraram o tenente-coronel já sem vida, com um tiro na cabeça.

Oeliton era filho de criação do sargento da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Ilson Martins Figueiredo. Ele foi fuzilado na Avenida Guaicurus com mais de 18 tiros e até hoje ninguém foi indiciado pelo crime de pistolagem. Ele foi perseguido e teve o carro alvejado pelos tiros. Ilson perdeu o controle do carro que dirigia batendo contra um muro e morrendo no local.

No dia 16 de junho, foi encontrado morto em sua casa, em Campo Grande, o sargento da cavalaria da Polícia Militar do Estado, Ricardo Lopes Paulino. A suspeita é que o sargento tenha cometido suicídio. Ele foi encontrado com um tiro na boca. A polícia ainda investiga o caso.

Filho de sargento executado, oficial da PMMS é encontrado morto em casa
Foto: Minamar Júnior

PMs mortos

Em março deste ano outro policial militar também foi encontrado morto em casa, no Jardim Itália. Ele estava com ferimento de arma de fogo na região da cabeça, e estava lotado na 5ª Companhia Independente da Polícia Militar, no Pelotão de Terenos. Conforme informações obtidas pelo Jornal Midiamax na época, o militar apresentava problemas psicológicos e estava fazendo tratamento.

Em 2017 foram três mortes de policiais militares. Um dos casos aconteceu em Campo Grande e vitimou PM lotado no Batalhão de Guarda e Escolta. O suicídio aconteceu na casa do policial, no bairro Taquarussu. Outro caso também registrado em maio envolveu um subtenente da PM em Três Lagoas. Ele fazia um tratamento contra o câncer.

O efetivo da Polícia Militar no Estado é 4.600, sendo que em 2007 o quadro era de 5.700 militares. O último concurso da PM aconteceu em 2014.

Jornal Midiamax