Polícia

Ação entre Brasil e Paraguai destrói 18 acampamentos do tráfico na fronteira

Ação conjunta entre Brasil e Paraguai resultou resultou na destruição de 18 acampamentos usados por narcotraficantes na fronteira. Os locais funcionam como ponto de produção da maconha, envolvendo todas as etapas do processo, desde o plantio até as fases de secagem, prensagem e despacho. O produto, geralmente, é destinado a grandes centros brasileiros. Conforme divulgado […]

Renan Nucci Publicado em 12/09/2019, às 15h14 - Atualizado às 18h44

Policial trabalha na destruição de plantação de maconha.Foto: Senad
Policial trabalha na destruição de plantação de maconha.Foto: Senad - Policial trabalha na destruição de plantação de maconha.Foto: Senad

Ação conjunta entre Brasil e Paraguai resultou resultou na destruição de 18 acampamentos usados por narcotraficantes na fronteira. Os locais funcionam como ponto de produção da maconha, envolvendo todas as etapas do processo, desde o plantio até as fases de secagem, prensagem e despacho. O produto, geralmente, é destinado a grandes centros brasileiros.

Conforme divulgado pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai), a ação leva o nome de Nova Aliança 20 e se concentrou no município paraguaio de Capitán Bado, situado na linha internacional com Coronel Sapucaia, no Mato Grosso do Sul. Os trabalhos tiveram início nesta quarta-feira e devem perdurar pelos próximos dias.

Além de equipes terrestres, também houve apoio de helicópteros e aeronaves da Força Aérea do país vizinho. Foram destruídos 24 hectares de plantação distribuídos pelos acampamentos. Nos locais foram encontrados 875 quilos de maconha picada. A droga foi incinerada. A suspeita é de que o prejuízo causado ao crime organizado seja superior a R$ 8 milhões. Até o momento não há informações sobre prisões.

Jornal Midiamax