Polícia

Vizinho que matou em briga por dívida de R$ 20 será julgado na Capital

Fernando Vicente Fernandes de Andrade, 31, acusado de matar José Muniz Barreto, de 48 anos, com 11 facadas será julgado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande na manhã desta quarta-feira (06). O assassinato ocorrido no 26 de julho de 2015 no Bairro Caiçara, foi causado por uma briga sobre a venda […]

Diego Alves Publicado em 05/06/2018, às 19h41

None

Fernando Vicente Fernandes de Andrade, 31, acusado de matar José Muniz Barreto, de 48 anos, com 11 facadas será julgado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande na manhã desta quarta-feira (06). O assassinato ocorrido no 26 de julho de 2015 no Bairro Caiçara, foi causado por uma briga sobre a venda de uma bicicleta.

Segundo a denúncia, José tinha vendido uma bicicleta usada para seu vizinho pela quantia de R$ 50, porém, Fernando tinha pagado somente R$ 30. José, que era usuário de drogas, seria uma pessoa violenta no bairro, inclusive com histórico de agressão familiar, e queria receber o dinheiro.

Na manhã do dia 26 de julho de 2015, autor e vítima discutiram por duas vezes em frente às suas residências por conta da dívida. Na segunda vez, a briga terminou em luta corporal. Durante a briga, Fernando sacou uma faca e atingiu José com três golpes na altura do peito. Fernando, porém, seguiu a vítima, que fugiu após os primeiros golpes, e desferiu as demais facadas que a levaram a óbito no próprio local.

Em sede de alegações finais, a Promotoria pediu a pronúncia do réu no crime de homicídio doloso. A defesa, por sua vez, limitou-se a informar que explorará o mérito da questão durante o julgamento em plenário, momento em que exercerá a defesa diante dos jurados. Em sua decisão, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, pronunciou o réu no crime de homicídio doloso simples, devendo, por conseguinte, o crime ser julgado pelo tribunal popular.

Jornal Midiamax