Polícia

Polícia flagra celulares, droga e até ‘fábrica de pinga’ durante pente-fino em cela de delegacia

Facas artesanais, celulares, maconha e até um alambique que produz a chamada ‘maria louca’ – aguardente feito nos presídios à base de arroz, fermento e água  –  foram encontrados em poder dos presos da cadeia de Nova Alvorada do Sul, na manhã desta terça feira (17). O material foi apreendido durante um pente-fino feito pela Polícia […]

Nathalia Pelzl Publicado em 17/07/2018, às 13h24 - Atualizado em 18/07/2018, às 07h53

None

Facas artesanais, celulares, maconha e até um alambique que produz a chamada ‘maria louca’ – aguardente feito nos presídios à base de arroz, fermento e água  –  foram encontrados em poder dos presos da cadeia de Nova Alvorada do Sul, na manhã desta terça feira (17).

O material foi apreendido durante um pente-fino feito pela Polícia Civil no local. Os policiais encontraram dois destiladores artesanais e maconha.

De acordo com o delegado Roberto Faria, a ação contou com a participação de quatro delegados e oito investigadores. Nas celas também foram encontrados celulares, facas artesanais, fones de ouvido e carregadores.

“Punições administrativas serão aplicadas para todos os envolvidos”, ressaltou o delegado. A cadeia conta com três celas e abriga uma média de 28 detentos.

Maria louca
Apesar de proibido, é comum os presos produzirem uma aguardente feita à base de água, arroz, açúcar e fermento. A produção é feita com restos de comida e muitas vezes cascas de frutas, café e cravo são adicionados para disfarçar o gosto. O processo de produção, em galões ou garrafas PET,  dura cerca de seis dias.

Jornal Midiamax