Polícia

MPE recorre de decisão do Júri que inocentou homem que matou mulher asfixiada

O MPE (Ministério Público Estadual) vai recorrer da decisão dos jurados que inocentou de homicídio doloso Ademir Bispo Ferreira, que matou asfixiada em março do ano passado, Cristiane Silva Gonçalves, em Coxim. O réu foi condenado por homicídio culposo. O promotor de justiça Rodrigo Cintra vai recorrer ao TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso […]

Thatiana Melo Publicado em 08/06/2018, às 07h31 - Atualizado às 17h23

None

O MPE (Ministério Público Estadual) vai recorrer da decisão dos jurados que inocentou de homicídio doloso Ademir Bispo Ferreira, que matou asfixiada em março do ano passado, Cristiane Silva Gonçalves, em Coxim. O réu foi condenado por homicídio culposo.

O promotor de justiça Rodrigo Cintra vai recorrer ao TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) por entender que a decisão dos jurados foi contrária às provas apresentadas contra Ademir.

A defesa adotou a linha de que a vítima seria violenta e a única maneira de acalmá-la seria apertando seu pescoço. Com isso, os advogados de Ademir conseguiram convencer o júri, composto por seis mulheres e um homem, de que não houve a intenção de matar.

Ainda de acordo com o site Edição de Notícias, se o MPE conseguir anular o julgamento, Ademir será submetido a um novo tribunal do júri. Com a decisão dos jurados, ele irá cumprir pena de 3 anos em regime aberto.

Relembre o caso

Ademir e Cristiane foram a um motel no dia 19 de março, e tiveram uma discussão que acabou em briga. Ademir asfixiou a ex-mulher e, após matá-la, a vestiu e levou o corpo até as margens de uma estrada. Um mototaxista que passou pelo local na madrugada do dia 20 de março localizou o corpo e acionou a polícia.

A vítima já tinha registrado boletins de ocorrência por violência doméstica contra Ademir.

(Foto: PC de Souza)

Jornal Midiamax