Polícia

Comerciante admite que já havia estuprado menina antes de hemorragia

A audiência de custódia do jovem de 23 anos- dono de uma conveniência, suspeito de estuprar uma menina de 14 anos, que seria feita na manhã desta quarta-feira (6) para determinar sobre a permanência ou não de sua prisão, foi adiada a espera dos resultados de laudos médicos. Durante seu depoimento, o comerciante disse que […]

Thatiana Melo Publicado em 06/06/2018, às 10h31 - Atualizado em 07/06/2018, às 13h33

None

A audiência de custódia do jovem de 23 anos- dono de uma conveniência, suspeito de estuprar uma menina de 14 anos, que seria feita na manhã desta quarta-feira (6) para determinar sobre a permanência ou não de sua prisão, foi adiada a espera dos resultados de laudos médicos.

Durante seu depoimento, o comerciante disse que teria convidado a menina para ir até a sua casa e lá dois mantiveram relações sexuais de forma consensual, sendo que, ao ver que a garota estava sangrando, achou que ela estava menstruada e interrompeu o ato no momento. Ele confessou ter lavado o local onde aconteceu o estupro.

Ainda segundo o depoimento, ele saiu para comprar absorventes para ela. Segundo seu depoimento, ele já teria feito sexo com a garota por outras três vezes.

No fim do depoimento do jovem, o juiz determinou a suspensão da audiência de custódia para que seja anexado os laudos médicos e o depoimento da vítima para determinar ou não a prisão do comerciante.

O estupro

Uma adolescente de 14 anos foi estuprada no início da tarde desta terça (5) no bairro Jardim Centenário, em Campo Grande.O suspeito, um jovem de 23 anos, foi preso horas depois por equipe da Força Tática do 10º Batalhão da Polícia Militar.

O pai da vítima, um idoso de 72 anos, contou que pela manhã foi até a casa onde a garota mora com a mãe, porém a menina não estava e a mãe não soube informar o paradeiro da adolescente.

Horas depois, por volta das 12 horas, a menina chegou ensanguentada e pedindo socorro no bar onde o pai trabalha. “Minha filha tem a saúde frágil, ela estava sangrando, chegou gritando e fui socorrer”, explica o pai, visivelmente em estado de choque.

Para a polícia, a jovem contou que conversava com o autor há cerca de duas semanas. Sendo que nesta terça (5), ela teria ido até a casa do suspeito a convite dele e lá, o estupro teria sido cometido. Após o crime, equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e encaminhou a garota para atendimento médico e exame de corpo de delito. Ela teve hemorragia e chegou a ficar inconsciente, mas conseguiu indicar aos PMs o endereço do autor. Após rondas, policiais militares prenderam o jovem suspeito.

Jornal Midiamax