Polícia

Acusado de espancar colega de trabalho até a morte é condenado a 14 anos de prisão

Matou após briga por cigarro 

Clayton Neves Publicado em 22/03/2018, às 19h41

None

Matou após briga por cigarro 

Cinco anos depois de espancar até a morte Anderson Cardoso Barbieri, na época com 29 anos, Reinaldo Rocha, o Dengo, de 36 anos, foi condenado nesta quinta-feira (22) pelo Tribunal do Júri de Aquidauana a 14 anos de prisão. O crime ocorreu em uma fazenda do Pantanal localizada na região de Taboco, lugar onde o corpo da vítima foi encontrado.

No dia do crime, Reinaldo e José Aparecido Insabralde, 27 anos, o “Balu”, estavam dormindo no alojamento da fazenda onde eles trabalhavam e teriam agredido Anderson com socos e chutes após uma discussão por causa de um cigarro. A vítima morreu em decorrência de um traumatismo craniano.Acusado de espancar colega de trabalho até a morte é condenado a 14 anos de prisão

Os dois foram presos em flagrante e confessaram o crime. No primeiro júri, os dois réus foram condenados, porém, a defesa de Reinaldo conseguiu anular seu julgamento, sendo que na ocasião apenas José Aparecido foi condenado a 14 anos.

Jornal Midiamax