Polícia

Vigilante de universidade é preso depois de tentar vender munições

Comprou as munições quando trabalhava como segurança 

Thatiana Melo Publicado em 10/05/2017, às 12h17

None
edit2.jpg

Comprou as munições quando trabalhava como segurança 

Uma denuncia anônima levou policiais do Batalhão de Choque a prenderem na noite desta terça-feira (9), um vigilante de empresa privada que atua na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), de 25 anos, e um conhecido do vigilante, de 41 anos, que tentava vender munições, no Parque do Lageado, em Campo Grande.

Hélio Alonso, de 41 anos, foi abordado por policiais por volta da meia noite com as munições que teriam sido entregues pelo vigilante da universidade para que fossem comercializadas pelo valor de R$ 250 a um interessado, que não foi identificado.

O vigilante, Willian Bastos, foi avisado pela esposa que militares estavam no apartamento do casal e que tinham encontrado escondido em mala em cima do guarda-roupas o revólver, que segundo Wilian ele teria comprado de um funcionário da mesma empresa em que já tinha trabalhado como segurança.

Os dois foram levados para a delegacia de polícia e autuados por posse irregular de arama de fogo de uso permitido.

Jornal Midiamax