faz alerta para a população denunciar os vigias irregulares.

Atendendo a uma denúncia a Agencia Local de Ingteligência do 3º BPM (Batalhão de Polícia Militar) prendeu dois homens na noite de segunda-feira acusados de usurpação de função pública.

Segundo a Polícia Militar, o trabalho de policiamento ostensivo é um serviço público realizado pelas Polícias Militares de todo o Brasil e que assim procede incorre no crime de Usurpação de Função Pública prevista no Artigo 328 do Código Penal.

Os homens de 31 e 57 anos de idade conforme a denúncia estariam cobrando uma mensalidade em dinheiro dos moradores do BNH 4º plano para fazer o serviço de policiamento noturno das ruas do bairro.

Segundo a denúncia os homens estariam visitando algumas residências do bairro oferecendo um “serviço” de policiamento com uma vigia de motocicleta, que passaria em todas as ruas onde as pessoas contratassem o serviço utilizando-se de buzinas e apitos com a intenção de inibir possíveis ações criminosas. Os acusados estariam cobrando a quantia de R$ 30,00 por mês por casa que aderisse ao serviço.

Os acusados foram abordados no período noturno pela Polícia Militar e relataram faziam o policiamento de moto no bairro, porém não possuíam nenhuma documentação que regulasse tal prestação de serviço. Os dois homens foram encaminhados para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (DEPAC) e depois foram liberados

Em nota a Polícia Militar de pede que a população denuncie esse tipo de prática que é muito perigosa, pois essas pessoas tomam nota de dados pessoais dos moradores do bairro e podem usar essas informações de forma criminosa, além de que não são qualificados e nem tem registro junto a Polícia Federal que é responsável pelo controle e fiscalização desse tipo de prestação de serviço.