Polícia

Sócio de Laboratório é denunciado por assédio sexual contra funcionária

Empresário foi processado nas justiças comum e trabalhista.

Midiamax Publicado em 27/06/2017, às 12h01

None

Empresário foi processado nas justiças comum e trabalhista.

A jovem identificada como J.S.F de 21 anos de idade denunciou na Delegacia do primeiro distrito policial de Dourados o sócio de um laboratório localizado na Rua Hayel Bon Faker no centro de Dourados pela prática de assédio sexual.

J.S.F disse na polícia que durante um ano e meio trabalhou no laboratório e que durante este período o sócio D.F.R de 49 anos de idade lhe assediou sexualmente.

As “cantadas” segundo J.S.F eram constantes e do tipo: “posso te dar uma vida melhor” e “fica comigo”. Nos últimos meses o sócio da empresa, conforme consta na ocorrência policial aumentou a “dose” do assédio sexual chegando ao ponto de puxar a vítima pelo braço e tentando beijá-la à força.

Nos últimos dias não aguentando mais o assédio a jovem J.S.F pediu para que o patrão “acertasse duas contas” pois não desejava mais trabalhar no laboratório. J.S.F aproveitou o descuido do ex-patrão e gravou a conversar em seu celular passando a ter uma prova do assédio.

A gravação está sendo usada em dois processos, sendo um na Justiça Trabalhista e outro numa Vara Criminal. Conforme o Boletim de Ocorrência, o sócio do laboratório foi identificado como Terapeuta Ocupacional, enquanto que no portal do Tribunal Regional Eleitoral, D.F.R declarou que era advogado quando foi candidato a vereador em 2006.

O sócio do Laboratório, conforme informações da defesa da vítima,é conhecido como “doutor” e também é chamado de “medico”dentro da empresa.

Jornal Midiamax