Crime aconteceu no dia 27 de abril

Higor, de 19 anos, foi preso por policiais da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos), acusado da tentativa de latrocínio ao esfaquear um motorista de Uber, de 62 anos, e roubar o seu veículo Volkswagen Fox, no dia 27 de abril, no Bairro Moreninhas, na Capital.

Ele foi convencido pela família a se apresentar a polícia depois da descoberta do pedido de prisão. Em depoimento, Higor disse que tinha apenas a intenção de roubar o dinheiro porque estava com a pensão alimentícia do filho atrasada.

No dia do crime, ele chamou o Uber através do aparelho celular de um amigo pelo aplicativo WhatsApp. Do Bairro Aero Rancho ele seguiu com o motorista até as Moreninhas, momento em que ao chegar a Rua Copaíba anunciou o roubo.

A vítima reagiu e foi esfaqueada três vezes pelo jovem que fugiu levando o veículo e o abandonando a poucas quadras do local do crime. Ao saber que estava com mandado de prisão expedido se apresentou a polícia nesta segunda-feira (15), a pedido da família e do advogado.

O delegado Gustavo Ferrari afirmou que no carro foram encontrados a faca utilizada e luvas de látex, o que acredita que o crime tenha sido premeditado, já que as luvas seriam para não deixar impressão digital.Preso alega dívida de pensão para roubar e tentar matar motorista de Uber

O crime

Um motorista de Uber, de 62 anos, foi esfaqueado na noite do dia 27 de abril após atender uma corrida. Ele foi ferido no tórax, pescoço e braço. O carro da vítima foi levado pelo autor.

A vítima atendeu o chamado no Bairro Aero Rancho e no Bairro Moreninhas foi vítima de uma tentativa de latrocínio. O motorista foi levado em estado grave para atendimento na Santa Casa. Ainda dentro da viatura do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ele recebeu atendimentos e foi intubado.

Após ser esfaqueado, o motorista ainda andou por alguns metros e entrou em uma chácara da Comunidade Católica Palavra que Salva, localizada na Rua Copaíba, onde pediu por socorro.