Polícia

​Jovem é preso por invadir perfis, roubar fotos íntimas e ameaçar meninas em MS

Foi autuado por crime cibernético

Thatiana Melo Publicado em 09/05/2017, às 15h05

None
facebookistock.jpg

Foi autuado por crime cibernético

Um jovem de 19 anos de idade foi preso em Sonora, a 351 quilômetros de Campo Grande, e indiciado por crime cibernético. Ele enganava meninas com idades entre 12 e 14 anos para invadir os perfis de redes sociais e programas de mensagens delas e roubar fotos íntimas das vítimas.

Ele usava uma técnica de fraude conhecida como ‘phishing’ para conseguir os dados de login e senha das vítimas. Tudo começava com uma conversa por mensagens quando o autor enviava links para as adolescentes afirmando que neles havia fotos das vítimas nuas.

Ao clicarem nos links, o jovem conseguia ‘roubar’ os dados e passava a chantagear as adolescentes enviando fotos íntimas delas afirmando que divulgaria na internet. Ainda de acordo com o site Edição de Notícias, no computador do autor foram encontradas várias fotos íntimas das adolescentes.

Na delegacia, ele confessou o crime. Não há informações sobre as vantagens que o autor exigia das vítimas.

Fique esperto: como evitar o ‘phishing’

A técnica do phishing é uma forma pouco sofisticada de roubar dados de terceiros, usando mais a inocência das pessoas do que mecanismos complexos. Os cibercriminosos usam o ‘phishing’, ou ‘pesca’, para enganar os usuários da internet que acabam fornecendo manualmente informações pessoais, como senhas ou cartão de crédito, CPF e número de contas bancárias.

Para isso, são enviados e-mails ou mensagens com links que direcionam a vítima para websites falsos. Geralmente são páginas que imitam páginas verdadeiras e pedem dados de login como a senha de emails. Ao invés de abrir sua caixa de emails, ou seu perfil em uma rede social, os dados são enviados diretamente para quem está ‘pescando’.

Janelas que se abrem pedindo códigos ou mensagens de correio eletrônico são apenas algumas das formas usadas para pescar os dados. Alguns cuidados, no entanto, diminuem os riscos de cair nessas armadilhas virtuais:

  • Mantenha o computador protegido – Use firewall, antivírus e programas de proteção nos celulares.
  • Verifique os endereços dos sites que acessa – Ao entrar no site do seu banco, das redes sociais, ou do seu email, certifique-se de que está usando uma ligação segura com um cadeado que aparece na barra de endereço. Além disso, certifique-se sempre de que o endereço é o correto.
  • Não abra emails ou mensagens suspeitas e de estranhos – Uma mensagem de um remetente desconhecido ou de conteúdo que gera alguma desconfiança nunca deve ser aberta. A ordem é eliminar imediatamente. Da mesma forma, proteja-se não clicando em nenhum link que possa ser enviado como anexo.
  • Não divulgar dados – Seja qual for o meio utilizado para a tentativa de lhe “pescarem” o acesso à conta bancária, ao seu email, ou ao seu perfil no facebook, por exemplo, nunca revele dados pessoais, senhas, CPF e muito menos os códigos do serviço de homebanking.
Jornal Midiamax