Polícia

Inquérito de homicídio na Capital é encerrado após mais de um ano de investigações

Autor do crime está em liberdade

Renata Portela Publicado em 18/01/2017, às 12h57

None
homicidio_arquivo.jpg

Autor do crime está em liberdade

A Polícia Civil encerrou nesta quarta-feira (18) o inquérito sobre o homicídio de Gultierre Brites Lima, na época com 18 anos. O crime aconteceu na noite do dia 1º de novembro de 2015, mas por dificuldades em contatar e ouvir o depoimento de testemunhas, o caso só foi encerrado agora.

Dias após o crime, o autor José da Costa, de 42 anos, se apresentou à polícia e confessou ter matado Gultierre após uma discussão. A polícia constatou que os dois tiveram uma briga na borracharia pertencente a José, onde Gultierre teria ido para tirar satisfação, por conta do homem ter difamado a esposa dele.

Na época, foi apontado que Gultierre era funcionário de José e morava em uma quitinete aos fundos da borracharia. Após a confusão, José agrediu o jovem com um escapamento, mas depois foi até a casa, pegou um revólver calibre 22 e atirou várias vezes na vítima, a atingindo na cabeça, pescoço, tórax e mãos.

Após o crime, José foi visto por testemunhas fugindo do local em um Gol. Ele procurou a polícia alguns dias depois e se apresentou. Segundo o delegado Weber Luciano de Medeiros, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil, o caso só foi encerrado agora porque testemunhas tinham que ser ouvidas e imagens das câmeras de segurança precisavam ser analisadas.

Mesmo com as dificuldades, a polícia conseguiu concluir o caso, que agora foi encaminhado para o Fórum. A princípio, o juiz deve decidir pelo júri popular e José segue em liberdade, já que não foi preso em flagrante na época do crime e nem representou riscos para ter a prisão preventiva pedida. Ele responderá pelo homicídio doloso.

Jornal Midiamax