Acusado não aceitava a separação

Durante seu depoimento na manhã desta terça-feira (29), no Tribunal do Júri, em , o acusado pela morte da ex-mulher, Wilson Lima de 71 anos, disse que não se lembra do que aconteceu no dia do crime, apenas de acordar no hospital cercado por dois policiais.

Wilson contou que no dia 5 de janeiro de 2016 foi até o serviço da Vilma, no Hospital Regional, para levar dinheiro para ela pagar um boleto da prestação do carro quando começaram a conversar sendo que minutos depois Vilma teria recebido uma ligação se afastando para atender.

Ao retornar a conversa com Wilson, ela teria afirmado não querer retomar o relacionamento dizendo que já tinha conhecido outra pessoa. Neste momento, o idoso disse que sofrer um ‘apagão' e não se lembrar de esfaquear a mulher.

De acordo com a promotoria, a filha de Vilma teria encontrado na residência do casal um bilhete deixado por Wilson dando instruções sobre o velório e enterro do casal, e sobre hinos que queria no seu velório, o que desmente a versão dada por ele sobre a não premeditação do crime.Idoso que matou ex-mulher a facadas em frente a hospital alega que sofreu ‘apagão'

O crime

Na tarde do dia 5 de janeiro de 2016, Wilson foi até o Hospital Regional onde encontrou com a ex-mulher, que trabalhava com agendamento de internações e triagem de pacientes. Eles começaram a conversar quando o autor que nutria esperanças de reatar o casamento e ver que a ex-mulher estava irredutível a esfaqueou.

Socorristas tentaram reanimar Vilma e ela chegou a ser levada à CTI (Centro de Terapia Intensiva), mas a informação é de que ela já estaria sem os sinais vitais quando caiu no chão.

Tentativa de suicídio

Já Wilson após o crime fugiu em um veículo Celta, de cor preta, e tentou o suicídio colidindo o carro contra uma carreta, na BR-262. Caminhoneiro e outra testemunha tentavam salvar o idoso, mas ao quebrarem o vidro do carro para retirarem Wilson de dentro, ele tentou se matar cravando uma faca no peito.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e Wilson deu entrada no Pronto Socorro no começo da noite como desconhecido e, posteriormente, uma das filhas o identificou.