Polícia

Falso policial exigia dinheiro de vítimas para não prendê-las

Suspeito apreendia até ‘carros bob’ dizendo ser da polícia

Midiamax Publicado em 09/06/2017, às 20h29

None

Suspeito apreendia até ‘carros bob’ dizendo ser da polícia

Após meses de investigação a Polícia Civil de Campo Grande prendeu, nesta quinta-feira (8), João Paulo da Silva Martinez, 33 anos, suspeito de extorsão em Campo Grande. Ele se passava por policial e exigia dinheiro de pequenos comerciantes para não prendê-los ou levar suas mercadorias. Além dos roubos no comércio, ele abordava donos de ‘carros bob’ e levava os veículos.

As invetigações da Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos) contaram com apoio do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil.

João Paulo roubava na região norte da Capital, na companhia de um comparsa. Logo após a morte do parceiro passou a agir sozinho, na região sul. A prisão preventiva do suspeito foi decretada no último dia 6 de maio e equipes policiais da Derf iniciaram o monitoramento. A polícia também apreendeu um veículo usado por ele.

Além das investigações da Derf, João também era alvo da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), que também já havia feito o pedido de prisão do suspeito.

Modo de agir

Martinez abordava as pessoas e apresentava documento do Poder Judiciário alegando estar no local para cumprir mandados de prisão. Para não cumprir o ‘tal mandado’ exigia dinheiro da vítima. Outra forma era invadir pequenos comércios recolher cigarros do Paraguai, CDs piratas, dinheiro do caixa e ainda orientar a vítima a comparecer na delegacia de polícia para responder em liberdade. Além dos comércios, João invadiu residências alegando que havia drogas no local para roubar bolsas, carteiras e até televisor

O delegado da Derf, Reginaldo Salomão explica que ele agia desde dezembro e deve responder pelo crime de extorsão. João já respondia por estelionato, apropriação indébita, furto qualificado mediante fraude e tráfico de drogas e violência doméstica. Até agora foram registrados oito casos contra João, porém muitas pessoas ainda não o denunciaram por acreditarem que ele agia em nome da polícia. Salomão orienta que as pessoas que foram vítimas procurem a delegacia. 

Crimes

O Jornal Midiamax noticiou alguns dos crimes praticados pelo suspeito. 

No dia 26 de dezembro, um comerciante de 61 anos foi assaltado, no Bairro Universitário, em Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, um homem se passou por policial e disse ter um mandado de prisão em nome da vitima.

No dia 28 de março, o caso de extorsão foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, após um morador na Vila Célia ser enganado por um falso policial. O bandido disse que tinha um mandado de prisão contra a vítima, mas não a prenderia se ela pagasse um valor aproximado de R$ 1 mil.

No dia 4 de abril, um jovem de 18 anos procurou a polícia para informar que foi vítima de roubo na manhã de domingo (2) na Avenida Afonso Pena, em frente ao shopping. O assaltante teria se passado por policial da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal).

Jornal Midiamax