Polícia

Estelionatária é reconhecida por vítima ao tentar aplicar novo golpe e é presa

Usava documentos falsos para fazer empréstimos 

Midiamax Publicado em 03/05/2017, às 17h09

None
depac_centro_-_cleber_gellio_3.jpg

Usava documentos falsos para fazer empréstimos 

Responsável por pelo menos três golpes em bancos de Campo Grande, Alexandra Carvalho Fernandes, de 43 anos, foi presa pela Polícia Militar na tarde desta terça-feira (2) enquanto tentava sacar um empréstimo de R$ 18 mil, feito com documentos falsos em uma agência da Rua 13 de Maio. A mulher acabou detida depois de ser reconhecida por uma de suas vítimas.

Foi quase por obra do acaso que Alexandra foi presa. Segundo o boletim de ocorrência, a estelionatária passou a ser investigado depois que uma mulher de 48 anos descobriu que seu nome foi usado em um empréstimo de R$ 15 mil. No dia 17 de abril ela foi até o mesmo banco e lá descobriu que dias antes havia sacado o valor.

Foi então que o gerente da agência mostrou um documento em nome da vítima, mas com a foto de Alexandra e outra assinatura. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro e foi só nesta terça-feira (2) que a vítima e o filho voltaram ao banco para saber como estava o processo.

Assim que chegaram à agência, se depararam com Alexandra. Enquanto ela tentava sacar R$ 18 mil, dinheiro de um empréstimo em nome de uma moradora da cidade de Três Lagoas, o filho de um das vítimas a reconheceu, ligou para a Polícia Militar e a segurou até a chegada das equipes.

A mulher então foi presa em flagrante e levada para a Depac Centro. Na delegacia ela contou que ter feito um segundo empréstimo, desta vez de R$ 15.300, que foi sacado horas antes no nome de outra mulher e que no momento em que foi abordada realizava a proposta de financiamento no valor de R$ 18 mil, que já estava aprovado, em nome da moradora de Três Lagoas, de 52 anos.

Investigadores da delegacia voltaram a o banco e confirmaram a versão apresentada pela suspeita. A vítima do novo golpe também foi localizada e contou ao delegado responsável pelo caso que em 2013 já havia sido vítima de estelionato. O caso foi registrado como uso de documento falso.

Jornal Midiamax