Polícia

Eleitor tira selfie de voto e acaba preso durante eleição suplementar

Até o momento, 12 prisões foram feitas

Midiamax Publicado em 04/06/2017, às 18h10

None

Até o momento, 12 prisões foram feitas

Paulo Sérgio Nunes de Melo, de 39 anos, foi preso na tarde deste domingo (4) depois de tirar uma selfie dentro da cabine de votação em Tacuru, a 416 quilômetros de Campo Grande. Ele teria fotografado o momento do voto e enviado a imagem em grupos nas redes sociais. Até o momento, 12 prisões já foram feitas durante as fiscalizações eleitorais.

A denúncia chegou ao Cartório Eleitoral depois que Paulo divulgou uma foto dentro da cabine de lotação nas redes sociais. As equipes policiais foram até a escola em que o suspeito teria votado, porém quando o encontraram descobriram que a imagem já tinha sido apagada. Ainda assim, várias testemunhas que estavam no local confirmaram a história e o homem foi preso.Eleitor tira selfie de voto e acaba preso durante eleição suplementar

Segundo o boletim de ocorrência, Paulo Sérgio contou a várias pessoas, inclusive para os fiscais e presidente de mesa receptora de votos, em quem teria votado. O caso foi tratado como violar ou tentar violar o sigilo do voto.

Prisões

Até o início desta tarde a Polícia Civil já havia registrado 12 prisões durante as fiscalizações eleitorais, entre elas a do vice-prefeito de Tacuru, Adailton de Oliveira, que teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral. O ex-candidato é suspeito de oferecer vantagens econômicas em troca de votos. Esse é a segunda vez que ele é preso por compra de votos.

Mais cedo, a polícia ainda interceptou uma van com vários moradores do Paraná contratados para votar na eleição municipal. Tavares Nunes de Melo, de 42 anos, condutor do veículo e Anatalia Garcia, de 52 anos, foram presos por envolvimento no crime.

Luiz Fernando Garcia e Tiago Wilhan Garcia Gomes, de 18 e 21 anos, que também estavam na van foram presos depois de ofenderem e tentarem agredir os policiais que participavam da ação. Lorival Giareta, de 40 anos, foi detido horas depois, transportando vários eleitores em um Voyage.

Eleição

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinou nova eleição em Tacuru porque prefeito e o vice eleitos em outubro passado tiveram os registros da candidatura cassada.

Paulo Sérgio Lopes de Melo, do PP, vereador, prefeito interino da cidade desde janeiro deste ano, é um dos candidatos. A vice dele Daiana Neres de Souza Pedrotti, do PTdoB, também é vereadora. Carlos Alberto Pelegrini, do PMDB, ex-vereador, é o outro concorrente ao lado do candidato a vice, o conhecido Marcelo Veterinário, do PMDB.

O vereador Paulo Sérgio é prefeito interino da cidade desde o início do ano. Ele era o presidente da Câmara. 

Jornal Midiamax