Polícia

Delegacia superlotada é parcialmente interditada pela Justiça

Sofre constantemente com a superlotação

Diego Alves Publicado em 21/06/2017, às 02h05

None

Sofre constantemente com a superlotação

A delegacia de Rio Negro, a 153 quilômetros de Campo Grande, foi parcialmente interditada pelo juiz da Comarca da cidade após um pedido do Sinpol-MS (Sindicato da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul).  Segundo o sindicato,  a delegacia sofre constantemente com a superlotação de presos.Delegacia superlotada é parcialmente interditada pela Justiça

A partir de agora, o distrito policial deverá custodiar somente os presos em flagrante até a audiência de custódia. As prisões preventivas, segundo o Sinpol, deverão ser comunicadas à Covep (Coordenadoria de Execuções Penais ) para que promova a transferência para unidades prisionais. 

Para o diretor jurídico do Sinpol-MS, Max Dourado, esse é um passo significativo para o objetivo do fim da custódia de presos em delegacias. “Solicitamos a interdição de outras delegacias e esperamos que o Poder Judiciário decida semelhantemente e assim o policial civil possa dedicar-se a sua real missão da investigação e elucidação de crimes”, declarou.

Além de sofrer com a superlotação de presos, alguns inclusive cumprindo penas nos regimes fechado e semiaberto, o prédio não tem estrutura física e de pessoal adequada para a permanência de detentos, segundo o sindicato.

Jornal Midiamax