Polícia

​Com mais um assalto ousado, Sejusp diz que ‘faz o que pode’ e apela para bancos

Chefe da segurança pública em MS diz que bancos devem 'ter reforço'

Renata Portela Publicado em 10/05/2017, às 10h45

None
18424113_1936311039988108_7161851785860770606_n.jpg

Chefe da segurança pública em MS diz que bancos devem ‘ter reforço’

Após mais um episódio de assalto com explosivos assustar a população em Paranaíba, a 407 quilômetros de Campo Grande, nesta madrugada de terça-feira (10), o chefe máximo da segurança pública em Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, titular da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) disse que os bancos, alvos das ações criminosas, é que devem reforçar a segurança.

Após o ataque desta madrugada, que quase destruiu uma agência da Caixa Econômica Federal, as polícias de Goiás e Minas Gerais foram alertadas, caso os bandidos fujam para esses locais. Em MS, a Sejusp diz que estão mobilizadas as Polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar e Civil.

No entanto, Barbosinha, que é o responsável pelas ações do governo ligadas à garantia da segurança pública e coordena a atuação das polícias Civil e Militar, além do sistema prisional, diz que tem ‘cobrado’ das instituições financeiras com agências em MS que reforcem a segurança, porque são instituições privadas. “Temos feito tudo o que podemos, mas eles devem ter o reforço de segurança”, afirmou.

O secretário disse ao Jornal Midiamax que não é descartada a ligação do roubo com fato de que o banco já estaria abastecido com dinheiro do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). A terceira fase dos saques, para nascidos em junho, julho e agosto, inicia nesta sexta-feira (12).

O uso do helicóptero da polícia não é descartado, mas só será utilizado se houver precisão do local onde o grupo criminoso está. “Caso contrário, contamos com a polícia dos outros estados para esse tipo de reforço”, disse o secretário.

Assalto e explosão

Informações repassadas à Sejusp dão conta de um grupo de 5 a 7 pessoas teria atuado no assalto à agência bancária. Os bandidos agiram durante a madrugada, entre 1h30 e 2 horas, e com uso de explosivos, destruíram caixas eletrônicos e toda a unidade da Caixa.

O cofre também teria sido danificado, mas detalhes sobre o valor roubado não foram informados. Os assaltantes também estavam fortemente armados e cartuchos de calibre 12 foram encontrados nas ruas da cidade. Eles teriam atirado em uma equipe da Polícia Militar, que chegou ao local após as explosões, mas ninguém ficou ferido.

Não foram repassados detalhes sobre os veículos utilizados pelo grupo ou para onde eles teriam fugido. O caso é investigado e ainda não há informação de como será o procedimento para o saque do FGTS.  

Jornal Midiamax