Polícia

Suspeito de fazer bebê de refém é preso e tem 52 anos de condenação

Após o assalto, o homem deu entrada na Santa Casa

Midiamax Publicado em 27/04/2016, às 12h53

None
2049cb96-ebb3-447d-9fa8-97bbf3a676fe.jpg

Após o assalto, o homem deu entrada na Santa Casa

A Polícia Civil identificou como Deocleciano Rocha da Silva, de 37 anos, o suspeito de participar de uma tentativa de assalto e fazer um bebê de 4 meses de refém na noite de sábado (23) no Jardim Noroeste. Depois do crime, o autor, que tem mais de 52 anos de condenação por roubos e furtos, deu entrada na Santa Casa de Campo Grande com um ferimento de tiro na barriga e acabou preso.

De acordo com o delegado Carlos Delano, da Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Roubos e Furtos), depois de fazer o bebê de refém e conseguir fugir dos populares, Deocleciano pegou um mototáxi e foi para a Santa Casa, onde apresentou um nome falso e foi internado com um ferimento de arma de fogo no tórax.

Já na noite de domingo (24), equipes da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro foram avisadas sobre o caso. No hospital, Deocleciano não confessou o crime, mas ainda assim, os investigadores desconfiaram e acionaram a escolta policial para o homem.

“Aqui na delegacia chequei o nome dele e descobrimos que ele estava com um mandado de prisão em aberto. Ao todo, ele tem 52 anos e 9 meses de condenação por vários crimes. Desde de 1998 ele vem cometendo roubos e furtos, sendo preso e fugindo”, explica o delegado sobre o acumulo da pena.

Além da tentativa de assalto, o homem também foi identificado como um dos autores do roubo a um estudante em março deste ano na Rua Ceará. Na data, Deocleciano, um adolescente de 14 anos e um terceiro envolvido, abordaram a vítima no momento em que ela conduzia seu Honda Civic prata.

O rapaz foi mantido como refém e mesmo com a vítima no carro, o trio ainda assaltou uma sorveteria do Bairro Tiradentes e levou R$ 300 do caixa. Depois do crime o carro foi encontrado pelo Polícia Militar e dois dos envolvidos no crime detidos. Ambos relataram que foi Deocleciano quem chamou para cometer o crime.

Entenda o caso

Por volta das 23 horas do sábado, Deocleciano e o comparsa, um adolescente de 16 anos, renderam um homem de 41 anos e seu filho, de 22, no momento em que eles abriam o portão para adentrar na em casa.

No interior da residência estavam outros três filhos da vítima: um bebê de quatro meses, uma criança de seis anos e uma de 13. Os bandidos obrigaram as vítimas a deitarem no chão para serem amarrados e neste momento eles reagiram. O homem de 41 anos tentou tomar a arma da mão do suspeito, que acabou realizando vários disparos. Um deles o atingiu.Suspeito de fazer bebê de refém é preso e tem 52 anos de condenação

Na ocasião, o adolescente de 16 anos tentou fugir, mas foi capturado pelo morador ainda dentro de casa. Deocleciano tentou ajudar o comparsa, mas não conseguiu e se trancou em um quarto do imóvel em que o bebê dormia.

Desesperado morador tentou arrombar a porta, mas o bandido saiu com o bebê no colo e disse que entregava a criança se o jovem deixasse ele fugir. Uma vez entregando a criança, o assaltante passou na cozinha e pegou uma faca.

Ao sair da residência, foi confrontado pelo pai das vítimas. O bandido partiu para cima do dono da residência, com a faca, tentando golpeá-lo, sem sucesso. Por conta da forte emoção, a vítima acabou desmaiando e o bandido conseguiu fugir. O adolescente foi espancado por populares e encaminhado para o hospital.

Jornal Midiamax