Um vidro quebrado, da porta dianteira, teria facilitado o crime

Mais um ônibus sofre atentado em . O veículo, que tem o mesmo modelo do coletivos urbanos da Capital, ficou parcialmente queimado. Ele estava estacionado em frente à uma garagem, na Rua Brilhante quase esquina com a Rua Manoel Carvalho Proença.

A suspeita é que um morador de rua tenha ateado fogo no veículo. Entretanto, vale pontuar que há duas semanas uma onda de atentados em Campo Grande, relacionadas ao crime organizado assustou a população e deixou vários ônibus queimados pela cidade.Mais um ônibus é queimado na Capital e prejuízo deve ficar para o garagista

Não há como afirmar que o caso deste sábado (30) tenha relação com os atentados do dia 14 de maio. Contudo, há casos de o crime organizado recrutar moradores de rua e andarilhos para atuarem em nome deles.

O caso de hoje causou prejuízo de cerca de R$ 2 mil ao empresário Ivair Francisco da Silva, 34 anos, que atua no ramo de venda de veículos usados. Foram queimados dois bancos, o teto e o assoalho.

O fogo só não tomou conta do veículo, pois no momento do crime, o irmão de Ivair estava passando pelo local e o avisou da situação. “Meu irmão passava no momento e viu um morador de rua, que é conhecido na região, junto com ele, tinha várias peças de roupas jogadas no chão. Ele perguntou o que estava fazendo lá, quando o rapaz saiu correndo”, diz.

 Luiz AlbertoSegundo ele, quando o irmão viu o ônibus já estava em chamas do lado dentro. Ele diz ainda que o morador de rua teria tentado atear fogo em um caminhão.

Um vidro quebrado, da porta dianteira, teria facilitado o crime. “O homem pôs fogo nas roupas e ateou pelo vidro quebrado”, revela..

O próprio empresário pegou uma mangueira e conteve as chamas. “As labaredas estavam altas”, diz.

Ele diz ainda que o Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegaram ele já havia contido o fogo.