Polícia

Assassino de “Tio Pança” é localizado pela polícia e alega legítima defesa

O crime aconteceu na noite de domingo

Midiamax Publicado em 03/05/2016, às 23h06

None
20160503_163737-interna.jpg

O crime aconteceu na noite de domingo

O suspeito de assassinar Marcos Aurélio Aquino Martins, o ‘Tio Pança’, foi identificado pelo setor de investigação da 5ª Delegacia de Polícia Civil e alegou em depoimento que cometeu o crime em legítima defesa. O homicídio aconteceu na noite de domingo (1º) em frente a um bar no Loteamento Vespasiano Martins.

De acordo com o delegado João Belo Reis, responsável pelo caso, o crime aconteceu por volta das 19h30. No local, a equipe de investigação chegou à possível identificação do autor e também apreendeu a arma usada por ele, um canivete e um punhal, que segundo testemunhas estava com a vítima.

Com o nome do suspeito em mãos, os policiais encontraram uma foto no perfil do Facebook, onde o homem usava o uniforme de um hospital da Capital. Em contato com a direção do local, os investigadores conseguiram detalhes do autor, que ao saber que era procurado avisou que se apresentaria na delegacia.

Na tarde desta terça-feira (3), acompanhado de um advogado, Edimaldo Viana, de 39 anos, prestou depoimento. Nas palavras dele, o crime foi em legítima defesa, já que antes foi agredido e ameaçado com o punhal pela vítima.

Depoimento

Segundo o delegado, Edimaldo relatou que minutos antes do crime foi até uma conveniência para comprar bebidas alcoólicas e levar para casa. Na volta, ele passou em frente ao Bar “Janelinha” e encontrou um amigo. Ele então parou para ‘tomar uma’ com o conhecido e enquanto bebia viu a vítima sentada no capô do seu veículo.

“Ele conta que chamou atenção da vítima, mas ela não gostou e partiu para cima dele, o agredindo com socos e chutes”, lembra Belo Reis. Para fugir das agressões, o suspeito contou que correu até o carro e pegou um canivete que levava no porta-luvas, acionou a lâmina e com isso fez Marcos recuar.

‘Tio Pança’ saiu do bar avisando que logo voltaria e quando retornou estava com o punhal nas mãos. Para a polícia, neste momento, a vítima foi até sua residência buscar a arma. Testemunhas e o próprio autor, contam que Marcos atacou o desafeto, que foi atingido de raspão no abdômen e também na mão, antes de revidar os golpes.

Para o delegado, o suspeito contou que se lembra de ter acertado dois ou três facadas em ‘Tio Pança’ antes de cair em cima dele e ‘apagar’. “Testemunhas relataram que quando ele caiu sobre a vítima, começou a efetuar vários golpes, até ser acertado, possivelmente com uma cadeira, na cabeça”, narra.

O suspeito ainda afirmou que só depois da pancada voltou a si e fugiu do local. Na data, a polícia informou que Marcos teria sido assassinado por mais de 10 facadas, mas para o Reis alegou que isso só ficará comprovado depois dos laudos do IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

“Embora alegue legítima defesa, o suspeito foi indiciado por homicídio doloso (quando há intenção de matar) e deverá ser levado a julgamento no tribunal do júri. Se condenado pode pegar de 6 a 20 anos de reclusão”, afirma do delegado.

Passagens

Segundo a polícia, Edilmaldo não possui nenhuma passagem pela polícia. Já a vítima foi presa em flagrante no dia 12 de dezembro de 2012 depois de matar o pai Marco Alves Martins, de 56 anos, a facadas.

Na ocasião, ele chegou a confessar o crime e disse não se arrepender “Não estou arrependido pelo que fiz. Ele mereceu. Foi ele quem veio arranjar briga comigo”, contou para a imprensa. Pelo crime, o homem foi detido no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, mas ganhou progressão de pena e passou a dormir no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira.

Em setembro do ano passado, ele recebeu alvará de soltura. Além do homicídio, Marcos Aurélio 'colecionava' passagens por resistência, desacato, lesão corporal dolosa na forma tentada e violência doméstica.

Jornal Midiamax