Polícia

Trio é preso após assaltar farmácia em bairro da Capital

Os ladrões levaram aproximadamente R$ 90 além dos celulares da vítima

Midiamax Publicado em 21/02/2015, às 18h21

None
img_2602.jpg

Os ladrões levaram aproximadamente R$ 90 além dos celulares da vítima

Três homens foram presos horas depois de assaltaram uma farmácia localizada na Rua Souto Maior, no Jardim Tijuca, em Campo Grande. Os assaltantes levaram aproximadamente R$ 90 e fugiram em um Ford Fiesta, prata, placa HRP-6577, que também foi apreendido.

De acordo com o registro policial, os ladrões entraram no estabelecimento com arma em punho e assaltaram funcionários e clientes. Após o crime a Polícia Militar foi acionada e as vítimas relataram que os autores fugiram em um Ford Fiesta antigo.

Em diligência pela região, os policiais encontraram um veículo com as mesmas características trafegando pela Rua Rio brilhante, no Bairro Serra Azul. Durante a abordagem, o condutor Douglas Silva de Oliveira, de 22 anos, confessou a autoria do assalto e entregou os outros dois comparsas.

Almir de Alencar Rochete, de 27 anos, e Diogo Rodrigues da Conceição, de 27 anos, foram presos em flagrante enquanto andavam pelo Bairro Aero Rancho.

Com Douglas, a polícia encontrou o revólver calibre 38, que foi usado no roubo, o celular de uma das vítimas e R$ 25. O caso foi registrado como roubo majorado pelo concurso de pessoas e pelo emprego de arma na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga. 

Segundo o delegado, Hoffman D’Avila Candido e Souza, um dos presos confessou que cometeu o crime para sustentar o vicio em drogas. “O Almir e o Diogo foram encontrados usando drogas e o Almir confessou que entrou na farmácia para conseguir dinheiro e comprar o entorpecente”. Ainda de acordo com Souza, todos são usuários de drogas e os comparsas confessaram que Douglas usava o carro para fazer ‘frete’ em roubos.

O delegado pede para quem tiver sido vítima de roubos parecidos com este que procure a polícia. “Eles não tem passagem pela polícia, só o Douglas quando era menor foi autuado por receptação. Precisamos que a população denuncie e reconheça os criminosos para polícia conseguir atribuir outros delitos e combater o crime”, concluiu. 

Jornal Midiamax