Polícia

Suspeitos de furtarem carga milionária de projetores são trazidos para MS

Carga foi localizada em um galpão no Jardim Itamaracá

Wendy Tonhati Publicado em 10/04/2015, às 19h41

None
interna_1.jpg

Carga foi localizada em um galpão no Jardim Itamaracá

Os três suspeitos de participarem de um furto milionário em Vigário Geral (RJ) foram trazidos para Campo Grande, na tarde desta sexta-feira (10). A aeronave oficial aterrissou às 15h10 desta sexta-feira (10), no hangar do governo do Estado. Parte da carga de projetores cinematográficos, avaliada em cerca de R$ 24 milhões, foi recuperada pela Deco (Delegacia Especializada em Combate ao Crime Organizado) em um galpão no Jardim Itamaracá, na Capital.

A previsão era de que a aeronave chegasse ao Aeroporto Internacional de Campo Grande às 13 horas, mas foi necessário reabastecer o avião em Três Lagoas e a chegada acabou atrasando. Segundo a delegada Ana Cláudia Medina, titular da Deco, os presos foram trazidos para Campo Grande, pois todas as medidas judiciais são do Poder Judiciário do Mato Grosso do Sul. As investigações continuam e os suspeitos vão prestar depoimento. Por medida de segurança, a polícia preferiu não divulgar mais informações até que o caso esteja concluído.

“Estamos em um momento estratégico dessa investigação e vamos realizar o interrogatório formal. Temos vários materiais apreendidos, inclusive a carga. Por questões de segurança vamos manter essas informações sob sigilo. E assim que concluir vamos prestar todas as informações”, explicou Medina.

Foram presos Antônio Cláudio Corrêa de Souza, de 37 anos, e os irmãos Célio Andrade de Barcelo, de 36 anos, e Luiz César Andrade de Barcelo, de 34 anos.  

A polícia chegou até os suspeitos, depois de um mês e meio de investigações. Foram realizadas buscas no Espírito Santos e do Rio de Janeiro.

Operação Projeção

O furto milionário, considerado pela polícia como o maior do país, aconteceu no dia 1º de fevereiro, à luz do dia, em São Gonçalo. Parte da carga foi recuperada em Campo Grande no dia 2 de março.

Ao todo, foram furtados 121 projetores importados da Bélgica. De acordo com a diretora de Operações da empresa responsável pela importação do equipamento, Suzana Lobo, os equipamentos recuperados em Campo Grande faz parte do processo de digitalização dos cinemas brasileiros. As salas que operam de modo analógico, com filmes 35 milímetros, vão passar para o formato digital com os equipamentos que foram furtados.

Nesta segunda parte da operação, fora de Mato Grosso do Sul foram apreendidas sete carretas e três veículos de luxo, que devem chegar neste fim de semana a Campo Grande.

Jornal Midiamax