Polícia

Sem fiança: ‘colocou vidas em risco e o bombeiro em situação vexatória’

As penas foram somadas e a fiança foi negada

Midiamax Publicado em 06/07/2015, às 22h39

None
bombeiros.jpg

As penas foram somadas e a fiança foi negada

Carlino Feitosa de 27 anos, que dirigia um veículo Gol placa KMH-1242, de Jaraguari, arrastou um sargento do Corpo de Bombeiros por aproximadamente 150 metros, neste domingo (5), teve o pedido de fiança negado, e foi levado ao Presídio de Segurança Máxima.

Carlino foi indiciado por quatro crimes, sendo eles desacato, resistência e desobediência qualificada além de colocar a vida ou a saúde de outrem em risco. O delegado Hoffman Dávila Cândido e Souza somou as penas máximas e não arbitrou fiança. Feitosa também responderá por crimes de trânsito.

“Esse rapaz foi desrespeitoso e agiu com menosprezo com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, não respeitou a ordem para colocar o cinto de segurança já demonstra o desacato”, disse Hoffman.

“Somei todas as penas dos delitos, penas máximas e não arbitrei fiança, considerando a natureza da infração, condições pessoais e vida pregressa do autor pelo fato de ele ter passagem policial”, disse o delegado sobre Carlino que tem passagens por furto e desacato.

“Sempre prezo por ser parceiro dos policiais, o cidadão de bem tem de respeitar a polícia, e o bombeiro estava fazendo o papel dele, ele ficou na situação vexatória, por isso que não arbitrei  fiança, acima de tudo em homenagem e em respeito aos policiais do Corpo de Bombeiros”, argumentou.

“A decisão não tem só um aspecto criminal, mas também pedagógico, educativo, é comum motorista andar com criança no banco da frente e não usar o cinto.

Acidente

Carlino arrastou o sargento do Corpo de Bombeiros Nunes Nóias, por aproximadamente 150 metros depois de o autor ser flagrado transportando duas crianças sem cintos de segurança na Avenida Costa e Silva, próximo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). O fato aconteceu na manhã deste domingo (5), em Campo Grande, quando o rapaz tentou fugir dos militares.

Segundo o sargento, Carlino conduzia uma UR (Unidade de Resgate) do Corpo de Bombeiros, quando no semáforo que fica no cruzamento da Avenida Fábio Zahran com a Avenida Costa  e Silva, reparou que o motorista de um Gol, placa KMH-1242, de Jaraguari, estava com duas crianças sem cintos no carro, uma delas no banco da frente.

 “Sinalizei para ele colocar o cinto, mas ele arrancou e furou o sinal. Fui atrás dele e desci para ver o que estava errado, nisso ele tentou sair com o carro para trás, mas não conseguiu, tentou para o lado, mas a UR estava no caminho”, conta Nóia. Assim que se aproximou da janela para conversar com o suspeito, ele arrancou.

“Eu estava muito perto não deu tempo de sair, segurei na janela e ele foi me arrastando”, relata o sargento, que foi levado por aproximadamente 150 metros. O condutor do Gol só parou depois que os outros militares da equipe entraram na frente do carro com a viatura e o obrigaram a reduzir a velocidade.

Durante o trajeto, o sargento pediu para que o condutor parasse o veículo, em troca ouvia para que ele se soltasse. Depois do susto, foi constatado que o condutor, que não quis se identificar havia perdido a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por direção perigosa e tinha ainda passagens por furto e desacato.

Questionado pela equipe do Jornal Midiamax sobre o que teria acontecido, o homem respondeu: -“não te devo satisfação”. Segundo o Corpo de Bombeiros o condutor será autuado por todas as infrações de trânsito que cometeu e também será levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) por desobediência.

Jornal Midiamax