Polícia

Rapaz que matou o ex da namorada é liberado por ter agido em legítima defesa

O rapaz vai responder em liberdade 

Midiamax Publicado em 09/07/2015, às 21h14

None
delegacia_7odp-gw.jpg

O rapaz vai responder em liberdade 

Pablo Henrique José Camargo, de 23 anos, suspeito de matar a facadas o ex-marido da namorada na manhã desta quinta-feira (9) no Bairro Santa Mônica, região oeste de Campo Grande, foi ouvido na 7ª Delegacia de Polícia Civil e liberado. Segundo o delegado Paulo Sá, o caso está sendo tratado como legítima defesa e por isso o autor não permaneceu preso.

“A fortes evidencias que ele agiu em legitima defesa e por isso vai responder em liberdade”, explica o delegado. Ainda conforme a autoridade policial o casal já havia se mudado mais de uma vez por conta das ameaças feita pela vítima, identificada como André da Silva Ribeiro, de 24 anos.

Conforme testemunhas, o casal haviam de mudado para casa onde ocorreu o crime na quarta-feira (8). “O autor descobriu o novo endereço nesta manhã e foi até a casa de taxi. A ex-namorada contou que ele já havia agredido ela e falado que se não fosse dele não seria de mais ninguém”, afirma Paulo Sá.

No momento da confusão, André entrou na casa da ex e pegou duas facas de serrada na cozinha. Percebendo a ação, Pablo também se armou e correu para rua, onde os dois entraram em luta corporal. O autor chegou a ser esfaqueado no abdômen e já no chão, com a vítima em cima dele, deferiu dois golpes nele.

De acordo com o delegado é possível que os ferimentos de André foram agravados pelo seu próprio peso. Já Pablo precisou passar por exames para verificar se não houve perfuração do pulmão.

A vítima e a ex-namorada, de 19 anos, moraram juntos 6 anos e estavam separados a aproximadamente três meses. A ficha criminal de André começa ainda na adolescência e contém passagens por furto, roubo e tráfico de drogas.

Código Penal

Pablo foi enquadrado no Artigo 23 do Código Penal brasileiro que estipula que não há crime quando o agente pratica o fato em legítima defesa. Por isso vai responder em liberdade. 

Jornal Midiamax