Polícia

Polícia prende quadrilha que vendia drogas e armas na Capital

Foram apreendidas armas de uso restrito e droga

Wendy Tonhati Publicado em 20/05/2015, às 19h04

None
img-20150520-wa0131.jpg

Foram apreendidas armas de uso restrito e droga

Seis pessoas foram presas na última terça-feira (19), por suspeita de integrarem uma quadrilha que vendia drogas e armas, que seriam usadas em crimes violentos em Campo Grande. De acordo com o delegado Carlos Delano, da Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos), com os suspeitos foram apreendidas pistolas de uso restrito, uma grande quantidade de maconha e cinco veículos.

Conforme o delegado, a polícia teve a informação sobre a negociação de drogas e armas. Os envolvidos foram identificados e os policiais ficaram de campana, próximo à residência de um casal, integrante da quadrilha. Eles seriam donos de 352 quilos de maconha, que foram apreendidos, e das armas, uma pistola .45 e outra nove milímetros.

Foram presos o casal Renato Paulo da Silva, de 30 anos, e Lara Bruna Aparecida Beraldo, de 28 anos, que está grávida de sete meses, Huanderson Afonso Olviedo, de 30 anos, que também é apontado como proprietário da droga e das armas, Jadson Wesley Silva Rocha, de 25 anos, que seria o ‘corretor’ do trio. Era ele quem procurava os interessados em adquirir os produtos ilícitos.

Também foram presos Diego Henrique Franco da Silva, de 27 anos, e Rafael Silva do Carma, de 24 anos, que eram responsáveis por guardar a droga e as armas respectivamente. Segundo Delano, a quadrilha era organizada de modo que os líderes não deixavam que os outros tivessem ciência de toda a organização. Por isso, os materiais eram distribuídos, para que em caso de prisão de um dos envolvidos, ele não teria como entregar todos os comparsas.

Os flagrantes aconteceram na Avenida Bandeirantes, Jardim Aero Rancho e Jardim Los Angeles. Também foram apreendidos cinco veículos, uma caminhonete L 200, um Ford Focus, um Gol, um Audi A3 e uma Honda Biz. O Gol está irregular e a polícia vai verificar se é roubado ou furtado.

Jornal Midiamax