Caso foi registrado como tentativa de homicídio

O militar lotado no BPTran (Batalhão de Polícia de Trânsito) que foi ferido por um tiro pela esposa, que também é policial, mas lotada na policlínica, recebeu alta médica no início da manhã desta terça-feira (16). Os envolvidos tiveram os nomes preservados.

O policial foi atingido por um disparo de calibre 38 no abdome. Ele passou por cirurgia ainda no fim de semana e foi liberado, conforme informações da assessoria da Santa Casa. Já a esposa dele segue detida no Presídio Militar de .

O caso foi encaminhado para a 7ª DP (Delegacia da Polícia Civil) no Jardim Panamá, região oeste de Campo Grande e foi registrado como homicídio na forma tentada. As investigações estão aos cuidados do titular da unidade, o delegado Geraldo Marim Barbosa.

Procedimento

Paralelo ao inquérito policial, a PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) abriu nesta segunda-feira (15) dois procedimentos para apurar em qual circunstância ocorreu o tiro dado por uma policial militar contra o marido, que também é militar, conforme informações do comandante-geral da PMMS, coronel Deusdete de Souza Filho para a equipe do Jornal Midiamax. Ambos os casos estão em sigilo por conta das investigações estarem em andamento.

Caso

No dia do incidente, o tenente Everton, comandante do 1º BPM (Batalhão da Polícia Militar), explicou que a vítima esqueceu de dar remédio para o filho, com isso, desencadeou uma briga com a esposa. A discussão resultou em gritaria e depois no disparo de arma de fogo.

O militar foi atingido no abdome e mesmo ferido saiu do imóvel e pulou o muro do vizinho, onde pediu por socorro. Foram chamadas as viaturas do Corpo de Bombeiros e do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), além de acionada a PM pelo 190 do Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança).

A arma usada no crime é um revólver calibre 38, que foi apreendida.