Polícia

AGORA: Senadores lamentam situação inusitada diante de prisão de Delcídio

Petista foi o primeiro a ser preso na história do Senado

Jessica Benitez Publicado em 25/11/2015, às 22h21

None
renan-calheiros-estadao-ed-ferreira.jpg

Petista foi o primeiro a ser preso na história do Senado

Durante sessão extraordinária no Senado sobre a permanência do senador Delcídio do Amaral (PT) na prisão, inúmeros legisladores lamentaram que a Casa de Leis esteja passando por tal situação, até então inédita ao Congresso Nacional. O petista foi preso em Brasília na madrugada desta quarta-feira (25) pela Polícia Federal acusado de obstruir as investigações da Operação Lava Jato.

“É um dia triste porque estaremos não apenas fazendo o noticiário de amanhã, mas fazendo a história”, disse o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL). Ele aproveitou para criticar nota divulgada pelo PT nacional sobre o caso. “É oportunista e covarde, não estamos discutindo mérito da decisão e sim se devemos ou não abrir mão da prerrogativa”.

No texto, o presidente nacional da sigla, Rui Falcão, diz que as “tratativas atribuídas ao senador” não têm qualquer relação com sua atividade partidária. Além disso, Rui Falcão anuncia que a presidência do PT convocará, em breve, uma reunião da Executiva Nacional para adotar as medidas cabíveis.

Jornal Midiamax