Polícia

Agente é suspeito de negociar sexo por favores em Unei da Capital

Adolescentes confirmaram a denúncia  

Kemila Pellin Publicado em 24/11/2015, às 22h08

None
unei-2.jpg

Adolescentes confirmaram a denúncia

Um agente socioeducador de uma Unei (Unidade Educacional de Internação) de Campo Grande será investigado por aliciar dois adolescentes de 17 anos, e um jovem de 18, oferecendo presentes em troca de sexo. A denúncia chegou a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e Adolescente), nesta terça-feira (24).

Conforme a delegada Daniella Kades, após a denúncia os internos foram levados para prestar depoimento e confessaram que mantinham relações com o agente em troca de favores, como roupas e comida, mas que nunca houve uma relação carnal entre eles, o que impossibilita a realização de exame de corpo de delito nas vítimas, uma vez que as “carícias” não deixam marcas.

“Alguns internos não tem família para levar uma roupa, produtos de higiene, por exemplo, então o agente facilitava isso em troca de favores sexuais”, explicou a delegada.

Ela também acrescentou que abusos são recentes e como não houve flagrante, mesmo com a confissão das vítimas, o suspeito vai permanecer em liberdade, durante o andamento das investigações.

O inquérito dos dois adolescentes vai tramitar na Depca, já o do jovem de 18 anos será transferido para a 3ª Delegacia de Polícia Civil. O caso, que foi registrado como favorecimento a prostituição, também deverá ser investigado pela Superintendência de Assistência Socioeducativa, órgão responsável pelas Uneis. 

Jornal Midiamax