Polícia

Polícia salva sucuri de ser apedrejada por populares em córrego dentro da cidade

Populares tentaram matar uma sucuri depois que ela apareceu no Córrego Paragem, próximo da ponte da Rua Mozart Calheiros (W 5), no Jardim Água Boa em Dourados, 225 quilômetros de Campo Grande. De hábitos semiaquáticos, a serpente foi apedrejada e só não foi morta porque a Polícia Militar Ambiental (PMA) chegou a tempo. “Geralmente as […]

Arquivo Publicado em 16/09/2014, às 22h55

None
1592684968.jpg

Populares tentaram matar uma sucuri depois que ela apareceu no Córrego Paragem, próximo da ponte da Rua Mozart Calheiros (W 5), no Jardim Água Boa em Dourados, 225 quilômetros de Campo Grande. De hábitos semiaquáticos, a serpente foi apedrejada e só não foi morta porque a Polícia Militar Ambiental (PMA) chegou a tempo.

“Geralmente as pessoas costumam matar, mas teve um indivíduo que se solidarizou com a sucuri e entrou em contato com nossa equipe”, diz o capitão da PMA em Dourados, Carlos Magno da Silva. A cobra apareceu no local na semana passada e a imagem dela no córrego circula pelas redes sociais.

De acordo com o capitão, é normal cobras aparecerem em córregos, por ser seu habitat. “As pessoas é que invadem as áreas de preservação ambiental e estão acabando com os animais e a floresta”, acrescentou.

Com pouco mais de dois metros, a sucuri foi vista fora do córrego, mas depois de ser atingida por pedras e tijolos conseguiu voltar para a água. “Os policiais ambientais tentaram capturá-la, mas como dentro da água ela é forte, conseguiu escapar e desceu o córrego abaixo”, disse Carlos Magno.

Em junho deste ano, uma sucuri com 2,60 metros foi encontrada no Parque Arnulpho Fioravanti, ao fundos do terminal rodoviário. A serpente, entre a vida e a morte, tinha uma argola de galão pet próximo da cabeça, o que a impedia de se alimentar. Ela foi capturada durante ação de limpeza no lago no interior do parque, realizada por fiscais do Instituto do Meio Ambiente (Imam).

O Córrego Paragem, cuja nascente fica no interior do Parque Arnulpho, passa por vários bairros da cidade até se encontrar com o Córrego Água Boa, cuja nascente é no Parque Antenor Martins, no Jardim Flórida. Ambos, após o encontro, deságuam no Rio Dourado.


Jornal Midiamax