Continuam as buscas pela segunda vítima do susposto afogamento desde domingo (21) no Rio Sucuriú

A usina hidrelétrica de Costa Rica, a 329 quilômetros de Campo Grande, está esvaziando as comportas, nesta segunda-feira (22), para auxiliar nas buscas da segunda menina desaparecida no Rio Sucuriú. Segundo a Polícia Civil, a medida é para ver se o corpo da menina não está preso no local.

De acordo com o delegado Cleverson Alves dos Santos, da Delegacia de Polícia Civil da cidade, o Corpo de Bombeiros e a PMA (Polícia Militar Ambiental) seguem em busca da segunda vítima, que ainda não teve a identidade divulgada, do suposto afogamento que aconteceu na tarde deste domingo (21).

A primeira vítima, Naiara Vitoria Santana Costa, de 12 anos, foi localizada poucas horas depois do desaparecimento nas margens do rio já sem vida. “Já encaminhei o corpo da adolescente para Paranaíba, onde será feito o exame necroscópico para confirmar a causa da morte”, afirma.

No momento em que as meninas desapareceram no rio, um conhecido da família e outra criança estavam com elas. “Segundo o relato do rapaz, as crianças entraram no rio uma primeira vez e ele pediu para que elas saíssem, mas ai em um momento de descuido elas voltaram e acabaram se afogando”, relata Santos.

O Rio Sucuriú, que deságua no Rio Paraná, banha o norte de Mato Grosso do Sul e também passa pela cidade de Três Lagoas. O local onde as crianças estavam é conhecido pelas pessoas da região por ser apropriado para banhistas, porém, neste domingo, o nível do rio estava acima da média. “O rio é muito irregular, em virtude as chuvas tem pontos com mais de 7 metros de profundidade e a correnteza está muito forte também”, conclui o delegado.