Polícia

Polícia ouve instrutor de paraquedista acidentado e apura possível negligência

A Policia Civil já ouviu o instrutor do paraquedista Marcelo Vaz da Silva, 26 anos, que ficou gravemente ferido no último sábado (19), logo após um acidente que ocorreu em um aeroporto particular de Campo Grande. “Ainda não confirmamos negligência por parte do instrutor, já que não existe uma regulamentação de ordens estatais que fala […]

Arquivo Publicado em 23/01/2013, às 11h10

None

A Policia Civil já ouviu o instrutor do paraquedista Marcelo Vaz da Silva, 26 anos, que ficou gravemente ferido no último sábado (19), logo após um acidente que ocorreu em um aeroporto particular de Campo Grande.


“Ainda não confirmamos negligência por parte do instrutor, já que não existe uma regulamentação de ordens estatais que fala sobre o número de horas para o atleta começar a saltar. Ele estava matriculado no curso e, com dez horas práticas, fez o salto e o acidente ocorreu logo em seguida”, afirma o delegado João Paulo Nátali Sartori, responsável pelas investigações.


Mesmo assim,  o delegado conta que o instrutor garantiu que submeteu a vítima a uma prova escrita e que ainda não apresentou uma ficha de frequência da vítima. “Vamos confrontar a versão dele com outras testenhas até que se comprove a negligência”, comenta o delegado.

Amanhã, de acordo com o delegado, o instrutor se comprometeu a apresentar o equipamento utilizado pela vítima. “Será feita a perícia no equipamento”, explica ao Midiamax o delegado. O caso é investigado pela 4ª Delegacia de Polícia.

Jornal Midiamax