Polícia

Polícia desbarata golpes no comércio feitos por meio de empresas de fachada

Em nome das empresas foram comprados vários produtos em lojas de eletrodoméstico e também duas motocicletas

Arquivo Publicado em 18/07/2012, às 01h45

None
1632690414.png

Em nome das empresas foram comprados vários produtos em lojas de eletrodoméstico e também duas motocicletas

Equipe de investigação da 6ª DP descobriu que ao menos quatro pessoas estão envolvidas em um esquema de abertura de empresas para fazer empréstimos e obtenção de crediário em lojas de eletrodomésticos. Nesta terça-feira foi localizado um depósito com dezenas de produtos comprados no comércio de Campo Grande que eram escondidos em uma casa no bairro Nova Lima, região norte da cidade.

De acordo com o delegado Valmir Moura Fé, um casal é o suspeito de ser o líder do grupo. O esquema de abertura e compra de empresas à beira da falência foi descoberto porque uma empresa especializada em dar crédito para firmas recém-constituídas fez uma transação e não recebeu por ela.

O calote comercial foi levado ao conhecimento da 6ª DP que passou a investigar o caso. Foram descobertas várias empresas abertas pelo casal e seus conhecidos, que são prováveis comparsas. Na casa onde estavam os eletrodomésticos foram encontrados vários documentos pessoais de terceiros, inclusive de uma pessoa que já morreu e tem uma empresa em seu nome que é utilizada pelo grupo.

De acordo com o delegado Moura Fé, agora a polícia faz um levantamento para descobrir se todas as empresas eram de fachada e se elas estão com CNPJ ou CPF não autorizados por seus verdadeiros donos. É investigado também se há uso de documento falso. “Ao que tudo indica, o grupo usava de alteração cadastral irregular”, diz o delegado.

Duas motocicletas também foram compradas com cartões de crédito em nome de uma das empresas aberta por integrante do grupo. Porém, o homem identificado apenas pelo nome de Walter ‘não soube’ explicar a procedência do cartão. A esposa dele prometeu ir até a delegacia espontaneamente prestar esclarecimentos à polícia.

A sala da investigação e parte do corredor da 6ª DP ficaram lotados de produtos apreendidos. Entre os materiais estão sofás de luxo, televisor de 55 polegadas, fogão industrial, entre outros produtos de primeira linha. Empresas que sofreram calote desta natureza podem procurar a delegacia, que fica na Avenida Souto Maior, no Jardim Tijuca, para tentar identificar o grupo.

Jornal Midiamax