Polícia

Rocinha/RJ: Bope apreende roupas de policiais, coletes à prova de balas e drogas

O Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) apreendeu no início da tarde desta segunda-feira (14) na comunidade da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, cerca de 40 camisas da Polícia Civil, além de drogas, armas e coletes à prova de balas da Polícia Militar. De acordo com Marcos Antônio Grip, sargento do Bope […]

Arquivo Publicado em 14/11/2011, às 20h21

None

O Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) apreendeu no início da tarde desta segunda-feira (14) na comunidade da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, cerca de 40 camisas da Polícia Civil, além de drogas, armas e coletes à prova de balas da Polícia Militar.

De acordo com Marcos Antônio Grip, sargento do Bope que fez a apreensão, todo material estava escondido na localidade conhecida como ‘curva do S’. Segundo o militar, um morador denunciou onde tudo estava escondido.

– Recebemos uma denúncia que teriam armas escondidas nas proximidades da ‘curva do S’. Lá encontramos dentro de alguns galões, as armas, drogas e as fardas da polícia.
O policial ainda revelou que as fardas encontradas eram usadas pelos traficantes para confundir os agentes durante as operações e também para promover ações criminosas, como blitze falsas.

– As fardas eram usadas pelos traficantes para confundir os policiais durante as operações, e também para praticarem crimes se passando por policiais.

Traficantes ainda estão na Rocinha

De acordo com o major Batista, subcomandante do Bope, ele acredita que vários criminosos ainda estão na comunidade. Por causa do tamanho da Rocinha será necessário um tempo maior para encontrá-los.

– A comunidade é muito grande, vai levar um tempo para verificar todas as casas. Acreditamos que os criminosos de escala menor ainda estejam na comunidade, mas certamente eles serão presos.

O militar ainda ratifica a importância do apoio da comunidade para que novas prisões possam ser efetuadas. Segundo ele, não há como dizer quantos ainda estão na comunidade, mas com a ajuda da população várias prisões e apreensões podem ser feitas.

“Contamos com o apoio da população, através das denúncias podemos fazer novas prisões e encontrar drogas e armas. Esse apoio é fundamental; quem souber de qualquer coisa que possa ajudar, deve entrar em contato com o Bope ou com o ‘Disque-Denúncia’, assim conseguiremos ter um sucesso ainda maior”.

Jornal Midiamax