A rede social Facebook fechou um acordo com o Governo da Califórnia (EUA) para fechar a conta de detentos que estão servindo suas sentenças em prisões estaduais para evitar que seu site seja um meio para cometer crimes, informou nesta quarta-feira a rede de televisão ‘CNN’.

Segundo as autoridades, o Facebook se transformou em uma ferramenta de comunicação muito eficaz para os encarcerados que driblam a vigilância penitenciária por meio de celulares recebidos clandestinamente, cuja presença nas celas é cada vez mais habitual, apesar dos esforços de repressão à posse.

A rede social se comprometeu a supervisionar os perfis dos presos para removê-los, caso estejam sendo usados, assim como as contas ativas criadas no exterior em nome deles.

O departamento penitenciário citou como exemplo o caso de um pedófilo condenado que visitou a página de sua vítima, que tinha 10 anos quando foi molestada e atualmente está com 17 anos.

O prisioneiro, segundo as autoridades, usou seu telefone celular ilegal para ter acesso ao Facebook e ao MySpace e ver fotografias atuais da adolescente.