Polícia

Caso Mércia: Justiça suspende prisão de ex

A Justiça de São Paulo suspendeu o pedido de prisão temporária para o ex-namorado de Mércia Nakashima, Mizael Bispo, supeito de assassinar a advogada. Em sua decisão, o juiz Jayme Garcia dos Santos Jr. também negou a conversão da prisão temporária em preventiva “por falta de comprovação dos requisitos da medida”. Na terça-feira (13), o […]

Arquivo Publicado em 14/07/2010, às 21h57

None

A Justiça de São Paulo suspendeu o pedido de prisão temporária para o ex-namorado de Mércia Nakashima, Mizael Bispo, supeito de assassinar a advogada.

Em sua decisão, o juiz Jayme Garcia dos Santos Jr. também negou a conversão da prisão temporária em preventiva “por falta de comprovação dos requisitos da medida”.

Na terça-feira (13), o Ministério Público Estadual havia pedido a conversão da prisão temporária, que tem prazo de 30 dias, em preventiva. Neste caso, o suspeito ficaria preso até o julgamento.

O delegado Antônio Olim disse nesta quarta-feira (14) que indiciou Mizael Bispo pelo assassinato da advogada Mércia Nakashima. Bispo deve responder por homicídio doloso (quando há intenção de matar) triplamente qualificado. Para a Polícia Civil, o crime foi cometido por motivo fútil, com meio cruel e houve emboscada. Se condenado, Mizael pode pegar até 30 anos de prisão.

O policial disse que ainda não relatou o caso para o Ministério Público porque ainda espera a chegada de alguns laudos.

Peritos informaram a Olim que Mércia tinha um osso da face quebrado, além do ferimento a bala. A polícia ainda não sabe como isso aconteceu, já que, pela descrição dos peritos, o osso é resistente e considerado difícil de ser quebrado.

Olim afirmou ainda que ainda não considera o caso concluído porque o ex-namorado da advogada, Mizael Bispo, ainda está solto. Olim já afirmou que tem certeza que foi Bispo quem matou Mércia. Ele já teve a prisão temporária decretada e está foragido.

Segundo o delegado, a busca pelo ex-namorado da advogada é a prioridade da polícia. Ele admitiu que uma denúncia sobre seu paradeiro será importante.

– Ele está escondido em algum lugar. Sabe que é o homem mais conhecido e procurado de São Paulo e até do Brasil.

Até o fim desta quarta-feira Olim deve terminar de relatar. Além de Bispo, a polícia já indiciou o segurança Evandro Bezerra da Silva por participar do crime.

Laudos

O delegado disse também que aguarda o resultado dos laudos da perícia e do IML (Instituto Médico Legal) para juntar ao inquérito. Olim não deu previsão para que eles fiquem prontos.

– Em caso de homicídio não podemos ter pressa.

Mércia Nakashima morava em Guarulhos, na Grande São Paulo, e desapareceu no dia 23 de maio. Ela só foi encontrada, já morta, em 11 de junho. O corpo estava em uma represa de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo. Seu carro foi achado um dia antes, no mesmo local, por equipes do Corpo de Bombeiros.

Fuga

O fato de Mizael Bispo ser considerado pela Justiça um foragido não deve prejudicá-lo neste momento, ou agravar os fatores de seu indiciamento. A afirmação foi feita por três especialistas em direito criminal consultados pelo R7. Os especialistas não tiveram acesso ao inquérito do caso e falaram sobre o assunto somente em tese.

Para o presidente da Acrimesp (Associação dos Advogados Criminalistas de São Paulo), Ademar Gomes, legalmente a fuga é um direito de Bispo. Gomes acredita que, enquanto o ex-policial está foragido, sua defesa busca os meios legais para que ele responda ao crime em liberdade.

– Ele [Bispo] tem residência fixa, trabalho e é réu primário. No Brasil, a nossa constituição é bem clara: a prisão é uma exceção. Acho que ele deveria responder ao processo em liberdade.

Bispo, ex-namorado de Mércia e ex-policial militar, está foragido desde o último sábado (10), quando a Justiça aceitou o pedido de prisão temporária feito pelo Ministério Público.

Jornal Midiamax