Opinião

Preso por matar Renner na frente de criança no Nova Lima diz que vítima fez ameaças a sua mãe

Assassino ainda afirmou que comprou arma usada no crime por R$ 3.800

Thatiana Melo Publicado em 10/01/2022, às 09h08

None
Vítima foi assassinada no ano novo (Reprodução/Facebook)

Gleisson Rogers Araújo da Silveira, de 28 anos, preso pelo assassinato de  Renner dos Santos de Aquino, de 26 anos, morto a tiros em frente de uma criança, no dia 1º de janeiro, no Bairro Nova Lima, alegou quando preso que a vítima havia agredido familiares dele e ameaçado a sua mãe.

Segundo o depoimento de Gleisson, no dia 2 de janeiro por volta das 18 horas estava no bairro Nova Lima, quando Renner chegou bêbado agredindo seus parentes e fazendo ameaças a sua mãe. Foi quando, ele pegou a arma que havia comprado há duas semanas e fez três disparos contra a vítima, fugindo em seguida.

Sobre a arma, Gleisson contou que comprou de um homem que trabalhava em uma carvoaria na cidade de Rio Negro. Ele afirma ainda que pagou R$ 3.800 e que adquiriu o revólver para se defender de desafetos.

O autor foi preso nesse sábado (8), quando saia de um  motel em Campo Grande. Após a prisão, ele disse que arma usada no crime estava escondida na sua casa, no bairro Aero Rancho. Na residência, os militares também encontraram munições e drogas, sendo 20 porções de pasta base e cinco de maconha.

O assassinato

Uma das testemunhas dirigia o Pálio enquanto no banco do passageiro ao lado estavam sua esposa e seu filho, de dois anos. Já no banco de trás estavam a sogra do motorista e Renner, que era amigo da família e pegava uma carona. Perto do cruzamento das ruas Zulmira Borba e Francisco Pereira Coutinho, o carro teve uma pane e parou.

Foi neste momento que o atirador chegou em uma motocicleta, desceu e foi direto até a janela onde estava Renner. Os dois tiveram uma discussão e o homem apontou a arma de fogo para a vítima, quando o motorista implorou para ele não atirar. “Pelo amor de Deus, tem criança aqui”, teria dito.

Mesmo assim, o suspeito afirmou que o “rolo” era com Renner, fez os disparos contra a cabeça da vítima e fugiu. A família não conhecia o autor do crime e o motorista conseguiu levar o rapaz até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Nova Bahia após o carro funcionar.

Renner chegou ao posto de saúde já sem vida — Polícia Civil e Perícia foram acionadas. No registro da ocorrência, foi constatado que o rapaz estava evadido do Sistema Prisional. 

Jornal Midiamax