Alexei Navalny, a principal figura da oposição russa e crítico declarado do Kremlin, que ganhou as manchetes globais quando foi envenenado em 2020, morreu, disse o serviço penitenciário russo, nesta sexta-feira (16).

Navalny era há muito tempo uma pedra no sapato do presidente Vladimir Putin, expondo a corrupção em altos cargos do governo da Rússia, fazendo campanha contra o partido no poder e orquestrando alguns dos maiores protestos antigovernamentais vistos nos últimos anos.

Ele retornou à Rússia em 2021 e foi rapidamente preso por acusações que rejeitou, dizendo que possuem motivação política.

Ele estava preso desde então, e as preocupações de longa data com o seu bem-estar tornaram-se mais intensas depois que ele foi transferido para uma colônia penal ao norte do Círculo Polar Ártico.

Navalny “sentiu-se mal depois de uma caminhada” e perdeu a consciência “quase imediatamente”, informou o serviço penitenciário na sexta-feira, acrescentando que estava investigando sua “morte súbita”.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que Putin foi informado da morte e que cabe aos determinar a causa da morte de Navalny.

“Tanto quanto sabemos, de acordo com todas as regras, o serviço penitenciário está realizando verificações e esclarecimentos”, disse Peskov a repórteres.