Assessor de Segurança Nacional do presidente dos , Joe Biden, Jake Sullivan afirmou neste domingo, 25, que Israel, Egito, Estados Unidos e Catar se reuniram em e concordaram sobre o “contorno básico” do que seria um acordo de troca de reféns e cessar-fogo temporário entre israelenses e o Hamas.

Segundo ele, é necessário agora que ocorram negociações indiretas com o grupo palestino, em meio aos ataques de Israel na Faixa de Gaza.

Sullivan falou sobre o tema em entrevista à emissora americana CNN. Segundo ele, potencialmente um acordo poderia ocorrer nos próximos dias. Ao mesmo tempo, a autoridade disse que não faria previsões nem mencionaria porcentagens de chance de que o Hamas concorde com a iniciativa.

Ainda segundo Sullivan, a posição de Washington é clara, de que o acordo se concretize e isso possa permitir o retorno dos reféns para casa, “inclusive americanos”, bem como a entrada de mais ajuda humanitária em Gaza.

O jornal The Times of Israel afirma que o acordo sobre o qual há concordância entre os que se reuniram em Paris inclui uma trégua de seis semanas nos combates, além da libertação de 40 reféns que estão em Gaza. Em troca, as forças de Israel libertariam entre 200 e 300 palestinos.

Ucrânia

Sullivan ainda foi questionado sobre o quadro na Ucrânia. Ele disse que o país depende de recursos de seus aliados ocidentais, entre eles os EUA. Com isso, renovou pedido à dos Representantes para que aja rápido e aprove mais verba, para que os americanos possam enviar mais auxílio a Kiev na luta contra a Rússia.